24.6 C
Serra
domingo, 09 de agosto de 2020

Corte de restinga vira caso de polícia em Manguinhos

Leia também

Está procurando emprego? Sine da Serra abre 79 vagas de trabalho nesta segunda

Quem está procurando uma oportunidade de trabalho deve ficar atento. A semana vai começar com 79 vagas abertas no...

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Liderança comunitária barrou poda de árvore. Foto: Divulgação

Uma poda de restinga em Manguinhos virou caso de polícia no início desta semana. A ação seria feita pela Secretaria de Serviços da Serra, no entanto após confusão envolvendo o presidente do bairro, Guilherme Lima, que é contra o corte da vegetação, a Polícia Ambiental foi chamada para apaziguar os ânimos e autuar supostas irregularidades. 

De acordo com o líder comunitário, a Prefeitura da Serra estava realizando a poda sem a autorização da Secretaria de Meio Ambiente e sem um técnico responsável para o serviço. Guilherme explicou que já tinha sido feita uma reunião com a comunidade para decidir como seria o manejo da restinga, mas a Secretaria de Serviços queria realizar a poda sem a autorização.

“A comunidade fez uma reunião e deliberou que a secretaria iria, antes de continuar o trabalho, apresentar o plano de manejo da restinga, além disso, o bairro iria criar uma comissão de biólogos para estar acompanhando esse manejo para não dá problema, mas ai na segunda a Secretaria de Serviços peitou a comunidade e quis realizar a poda sem a autorização, na mão de ferro, sem respeitar a comunidade e o meio ambiente”, explicou.

Para impedir a ação – que ele classifica como “irregular”, Guilherme foi até o local onde a equipe da prefeitura estava iniciando os trabalhos, e pediu para que não fizesse o serviço. “Falei com eles que se alguém colocasse a mão na restinga eu iria chamar a Polícia Ambiental e realmente chamei. A polícia foi lá e só não fizeram o serviço com medo de irem para a delegacia”, afirma.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra para que o município comentasse sobre o ocorrido e também explicasse se a poda estava sendo feita de forma correta. Por meio de nota, a prefeitura disse que tem “autorização para o manejo da restinga”. Além disso, afirmou que o serviço é realizado de acordo com o cronograma da Secretaria de Serviços da Serra.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

“Não é uma gripezinha, é uma pandemia”, diz Contarato sobre 100 mil mortes por Covid-19

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) se manifestou sobre as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil. O...

Brasil ultrapassa 100 mil mortes causadas pela Covid-19

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100 mil 477 mortes por Covid-19, desde o início da pandemia do novo coronavírus. Nas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!