20 C
Serra
quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Conta de luz 23,62% mais cara a partir de hoje

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal.

Contas com o valor médio de R$ 80 devem beirar os R$ 100 após o o aumento. Foto: Divulgação
Contas com o valor médio de R$ 80 devem beirar os R$ 100 após o o aumento. Foto: Divulgação

Por Ayanne Karoline

A conta de luz vai subir. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a revisão tarifária para 58 concessionárias de distribuição e uma delas é a EDP Escelsa, responsável pela energia de 178.766 unidades consumidoras na Serra. A decisão começou a valer nesta segunda-feira (2) e já deve refletir na conta de energia do próximo mês.

Por meio de nota, a EDP informou que o efeito percebido pelos consumidores residenciais (classe B1), da área de sua concessão, será de 23, 62%. Isso significa que, numa casa onde a conta vem em média R$80, passará a vir em torno de R$98,89.

Segundo informativo publicado pela EDP, o aumento da tarifa busca reequilibrar a receita frente ao aumento dos custos não gerenciáveis das distribuidoras, em especial ao aumento das quotas da Conta de Desenvolvimento Energético – CDE e ao aumento do custo de compra de energia, devido à inclusão de novos leilões de energia, à atualização do dólar e da tarifa de Itaipu.

Reajuste menor no Norte e Nordeste

Os impactos da nova tarifa são diferentes conforme a região onde a distribuidora atua. Para as concessionárias que atuam nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o impacto médio, ponderado pela receita das distribuidoras, será de 28,7% e, para as distribuidoras que atuam nas regiões Norte e Nordeste, o impacto médio será de 5,5%.

Essa diferença ocorre, principalmente, por causa da CDE e de Itaipu. Por Lei, a cota da CDE cobrada nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste é 4,5 vezes maior que a cota cobrada nas Regiões Norte e Nordeste. Com relação à Itaipu, somente as distribuidoras das Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste são cotistas da usina.

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!