22.3 C
Serra
segunda-feira, 03 de agosto de 2020

Começa engordamento da praia de Manguinhos  

Leia também

Opinião: Mulheres na política em busca de representatividade

ARTIGO DE OPINIÃO DE AUTORIA DE ALEXSANDRA VERTUANI A luta pelos direitos das mulheres vem progredindo não só no Brasil,...

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

A areia está sendo retirada da praia junto à foz do rio Jacaraípe e levada por caminhões caçamba até Manguinhos. Foto: Divulgação/Guilherme Lima

Começou na última segunda-feira (20) o engordamento da praia de Manguinhos. O serviço é responsabilidade da Prefeitura da Serra e o objetivo é tentar conter o avanço do mar em trechos da orla.

Na prática o engordamento consiste na transferência de areia de outros locais para trechos do litoral onde o mar avançou e deixou a praia estreita. No caso de Manguinhos, o serviço começou pela Praia do Meio, que fica entre os restaurantes Vagão e Chico Bento.  No local, o avanço do mar vem se agravando e após levar a rua que havia ali, já começa a danificar as casas construídas de frente para a orla.

Segundo o presidente da Associação de Moradores de Manguinhos, Guilherme Lima, o engordamento era uma ação muito aguardada na comunidade. “A empresa (Rocco) tem sido solícita conosco. Criamos um grupo de moradores no WhatsApp exclusivamente para acompanhar as obras, temos inclusive oceanógrafos e biólogos nele”, explica.

Selfie feita por Guilherme na manhã desta quarta-feira (22) na Praia do Meio. Comunidade tem até grupo de WhatsApp para acompanhar o engordamento. Foto: Divulgação/Guilherme Lima

Guilherme disse ter sido informado que em Manguinhos o serviço deve ser concluído em dois meses. A areia utilizada está sendo retirada da margem direita da foz do rio Jacaraípe, próximo à praça Encontro das Águas, no balneário vizinho. O transporte até Manguinhos está sendo feito por caminhões. Tratores são usados para espalhar o material na Praia do Meio.

Em junho, a Prefeitura informou que o engordamento das praias da Serra seria feito por etapas.  A primeira etapa abrange as praias de Manguinhos e Curva da Baleia.

Licitação, contrato e outras praias

A licitação aberta pela Prefeitura e vencida pela empresa Rocco, abrange apenas o serviço em Manguinhos e Curva da Baleia. De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura da Serra, o valor deste contrato é de R$ 1,4 milhão.

A Prefeitura informou também Manguinhos ganhará cerca de 15 metros de extensão de areia, totalizando uma área recuperada de, aproximadamente, 5.200 metros quadrados. Na Praia da Baleia, serão recuperados cerca de 8.850 metros quadrados e haverá uma extensão de 10 metros da faixa de areia.

A previsão é que a obra seja concluída em três meses, dependendo das condições climáticas. Sobre risco à saúde com a areia que está sendo retirada próximo à foz do rio Jacaraípe para engordamento em Manguinhos e Curva da Baleia, uma vez que o rio é poluído, a Prefeitura disse que foi feita análise e não houve constatação da presença de agentes causadores de doenças.
Mas ressaltou que durante a execução da obra, em atendimento à exigência apresentada na licença ambiental, a Rocco deverá manter a investigação de presença de patógenos nos sedimentos.

A reportagem questionou se há previsão para início do engordamento de outros trechos do litoral que já haviam sido anunciados: Jacaraípe, Costa Bela, Mar Bela e Nova Almeida. Mas a Prefeitura não informou.

Polêmica na Serra e em Vitória

Desde que foi anunciado ainda em 2019 pela Prefeitura, o engordamento das praias da Serra gerou controvérsias. Os principais questionamentos partiram de ativistas e surfistas de Jacaraípe, temorosos dos impactos negativos do engordamento da areia às ondas e ao meio ambiente, embora admitissem que em trechos mais críticos – como a Praia do Meio em Manguinhos – era preciso agir rápido para conter a erosão.

A Prefeitura da Serra defende que o engordamento é a melhor maneira para tentar conter a erosão do mar. Mas já admitiu fazer algumas adaptações no projeto, pelo menos para Jacaraípe, após ouvir sugestões durante reunião com ativistas do balneário.

Em Vitória, a Prefeitura da capital concluiu há um mês o engordamento de trecho da Praia de Camburi e da Curva da Jurema. Além de enfrentar questionamentos por conta do processo de licenciamento, considerado inadequado por ativistas por conta da ausência de Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e não realização de Audiência Pública, a Prefeitura de Vitória se viu diante de dois problemas após as obras.

Um deles foi o infestação de poliquetas – vermes marinhos – na praia de Camburi. E, esta semana, notou –se que parte da areia colocada do engordamento já foi carregada pelo mar, gerando um desnível no terreno da praia.

No caso das poliquetas  a Prefeitura de Vitória descarta relação com a obra de engordamento. Já em relação a erosão notada após o serviço, a administração da capital disse que já era um efeito esperado.

O engordamento das duas praias de Vitória custou R$ 16,4 milhões (R$ 13,4 milhões no contrato inicial mais aditivo de R$ 3 milhões). Em Camburi o serviço foi feito numa extensão de 1.180 metros e a areia passou a ter 59 metros no trecho. Na Curva da Juerema, foi colocada areia numa extensão de 431 metros, deixando a praia com 33 metros de largura. Os dados são da Prefeitura de Vitória.

A areia usada para o engordamento nas duas praias da capital foi retirada do fundo do mar na Baía de Vitória, perto da 3ª ponte, local onde é notória a poluição por esgoto há décadas.

Comentários

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo dia 15 de novembro não...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais bem sucedidas na luta contra...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!