Colina de Laranjeiras sofre com o surgimento de lixões

0
unnamed
Colina de Laranjeiras já conta com pelo menos três pontos viciados de descarte de lixo dentro do bairro. Foto: Renato Ribeiro

Por Renato Ribeiro

Vitima do seu próprio crescimento, Colina de Laranjeiras já conta com pelo menos três pontos viciados de descarte de lixo dentro do bairro.

É comum encontrar carroças e veículos descartando entulho nas margens da recém-inaugurada avenida Carolina, na avenida Macanaíba e final da avenida Herman Stern. Nem mesmo as placas fixadas na região pela Prefeitura, que alertam e orientam a proibição do descarte, têm sido respeitadas pelos infratores.

Morador do bairro há 4 anos, Rafael Alvarenga aponta a falta de conscientização e a pouca fiscalização da Prefeitura, como os maiores responsáveis pelo problema. “Infelizmente alguns moradores ainda não se deram conta da responsabilidade que temos pelos resíduos que geramos. Essa falta de conscientização, aliada a pouca fiscalização, contribui para o surgimento desses lixões dentro do bairro”.

Para Leonardo Vieira, faltam alternativas e locais definidos para este tipo de descarte. “É preciso a definição de um local com caçambas para descartar os resíduos de forma adequada. Enquanto isso não acontecer, surgirão mais lixões, gerando transtornos aos moradores e custos para a prefeitura”, completou.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente da Serra, Andreia Carvalho, a prefeitura tem intensificado as fiscalizações no município, a fim de identificar e punir esse tipo de infração.

Ações como vigilância através de câmeras da Central de Vídeomonitoramento, limpeza e cercamento dos lixões, e criação de Áreas de Transbordo e Triagem (ATT) em alguns bairros são algumas iniciativas com o intuito de coibir o descarte irregular de resíduos na cidade.

Andreia ressalta a importância do Projeto João de Barro – Ecoentulho,              que oferece o serviço gratuito de coleta de móveis e utensílios nas residências através de agendamento telefônico.

A população pode ajudar denunciando por meio dos telefones (27) 3291-7435 / 99951-2321 / 0800 2839780. Já o telefone do projeto João de Barro é (27) 3341-4153.

 

Comentários