• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.377 casos
  • 956 mortes
  • 48.328 curados
28.4 C
Serra
terça-feira, 13 abril - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.377 casos
  • 956 mortes
  • 48.328 curados

Clientes ignoram pandemia e se aglomeram em Laranjeiras na véspera do Ano Novo

Leia também

Rodoviários impedem retorno do Transcol e deixam população sem ônibus nesta terça

A terça-feira (13) começou com grandes dificuldades para quem depende do transporte público nas cidades da Grande Vitória, inclusive...

Feu Rosa registra 41 mortes e já possui 1.932 moradores infectados pelo coronavírus

Sendo uma das comunidades mais afetadas pela pandemia de coronavírus na Serra, Feu Rosa segue contabilizando altos números de...

Mais 5 moradores morrem de coronavírus em 24h e Serra se aproxima das mil mortes

Um dado estarrecedor da pandemia de coronavírus está prestes a assombrar os moradores da Serra. Trata-se da possibilidade da...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Clientes se aglomeram em Laranjeiras. Foto: Ana Paula Bonelli | Jornal Tempo Novo

A pandemia causada pelo coronavírus voltou a crescer em todo o Brasil, inclusive no Espírito Santo. E na Serra, não é diferente: a cidade vem registrando altos números diários de moradores infectados pela doença. Entretanto, isso parece não preocupar os milhares de serranos que deixaram suas compras para última hora e estão se aglomerando em Parque Residencial Laranjeiras desde a manhã desta quinta-feira (31) – véspera de Ano Novo.

Enquanto isso ocorre, a cidade atinge as 651 mortes causadas pelo coronavírus, além dos 30.743 casos confirmados e 34.410 pacientes com suspeita de estarem infectados pelo vírus. A Serra também é o segundo município com o maior número de pessoas contaminadas e mortas pela Covid-19 em todo o Espírito Santo.

Imagens feitas pela reportagem do TEMPO NOVO mostram aglomerações em diversas ruas, mas a Avenida Central – onde ficam os principais estabelecimentos comerciais – é o foco da superlotação. As lojas, na grande maioria, estão seguindo as recomendações impostas pelo Governo do Estado e limitando o número de clientes, mas nas calçadas isso não é possível.

Também há registro de pessoas sem o uso de máscara – item essencial para prevenção do contágio da Covid-19. A principal preocupação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e de especialistas é com a possibilidade das festas de fim de ano causarem mais contaminação entre familiares. Isso pode afetar o sistema de saúde e ocasionar em mais mortes no mês de janeiro, além da ocupação de leitos – que já está alta na Serra e em outras cidades capixabas.

Central de Laranjeiras está registrando aglomerações nesta quinta-feira. Foto: Ana Paula Bonelli | Jornal Tempo Novo

Pandemia na Serra

Sendo a cidade com o maior número de moradores infectados pela Covid-19 no Espírito Santo, a Serra já possui mais de 30.743 casos confirmados e 651 mortes causadas por complicações da doença. De acordo com a última atualização divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em 24 horas, foram mais 336 moradores diagnosticados com o coronavírus. Neste mesmo período, uma nova morte foi contabilizada.

Segundo os dados mais recentes publicados no Painel Covid-19, a Serra já registra, no total, 30.743 pessoas que foram infectadas, 651 mortes e 29.786 moradores considerados recuperados da doença. Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, existem outros 34.410 moradores do município que podem estar infectados pelo coronavírus. No momento, eles aguardam o resultado dos testes já realizados.

Aglomerações em praias

No último fim de semana, a reportagem esteve em balneários da cidade e mostrou aglomerações em diversas praias. Entre elas, Jacaraípe. Por lá, o domingo (27) foi movimentado. Moradores da cidade e até turistas lotaram a faixa de areia. O principal problema registrado foi a falta de distanciamento social. Mesas e cadeiras de restaurantes, por exemplo, foram colocadas com pouca distância uma das outras.

Em Manguinhos e Bicanga, também houve aglomerações. Segundo informações enviadas por moradores, as praias dos bairros também foram tomadas por pessoas, que não respeitavam as regras impostas pelas autoridades de saúde.

As cenas devem se repetir durante este feriado de Ano Novo.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!