• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
25.4 C
Serra
quinta-feira, 13 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
Fedor insuportável:

Cesan deixa esgoto vazando em frente a comércios e residências em bairro da Serra

Leia também

De mochilão e bicicleta, amigos vem pedalando da Argentina para conhecer belezas da Serra

Imagine conhecer o litoral brasileiro dando muitas pedaladas? Uma aventura e tanto, não é? Em busca da liberdade e...

Com investimento de mais de R$ 2 milhões, Fapes abre inscrições para bolsistas

Um investimento de R$ 2,1 milhões será destinado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O esgoto está jorrando em duas ruas do bairro. Foto: Divulgação | Leitor TN

Um vazamento de esgoto está deixando moradores e comerciantes de bairro da Serra em uma situação complicada e fedorenta. O problema afeta duas ruas de Cantinho do Céu, na região de Jardim Tropical. No local, o líquido sem nenhum tipo de tratamento jorra pelas vias públicas, causa um odor insuportável, afasta clientes e tira o apetite dos populares que precisam conviver com a situação há cinco dias.

O esgoto está vazando no cruzamento das ruas Santa Luzia e Travessa Ceará. O local é muito movimentado e, além de comércios e residências, possui paradas de ônibus. Segundo moradores da região, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) já foi acionada cerca de quatro vezes, mas até a tarde desta terça-feira (13), não havia solucionado o problema.

Quem denuncia a situação é Margarida Teixeira – que reside em frente ao problema. Segundo ela, o vazamento começou na última sexta-feira (9). “É uma situação absurda. Nós estamos convivendo com este esgoto a céu aberto 24 horas por dia. É um fedor insuportável. Para sair de casa, tem que pisar nessa podridão. Merecemos uma atenção da Cesan”, desabafa.

Ainda segundo a popular, a Cesan já foi acionada diversas vezes, mas diz não encontrar o problema. “Eu já liguei quatro vezes e a Cesan disse que mandou um equipe no bairro, mas não encontrou o local do vazamento. Nisso eu pergunto, vamos ficar cheirando esgoto o resto da vida? Eu pago taxa caríssima de esgoto para viver no meio dele”, afirmou.

O TEMPO NOVO entrou em contato com a Cesan cobrando solução para o problema da comunidade, mas ainda não obteve retorno. Assim que a demanda for respondida, a nota será publicada neste espaço.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!