• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
25.4 C
Serra
quinta-feira, 13 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados

Casagrande quer comprar 4 milhões de doses da Butanvac

Leia também

Efeitos da vacina? Jacaré tenta curtir uma praia, mas causa alvoroço em balneário da Serra

Procurada por quem gosta de belezas naturais e bastante tranquilidade, a Praia de Carapebus teve uma manhã agitada por...

Vereadora quer corrigir passado escravagista da Serra e indenizar descendentes de escravos

O grosso da população pode não saber, mas a Serra tem um passado escravagista. Não é atoa que em...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Casagrande formalizou junto ao governo de São Paulo o interesse na aquisição da Butanvac. Foto: Divulgação

O Instituto Butantan começou a produzir na última quarta (28) a primeira vacina nacional contra a Covid-19, a Butanvac. E o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, publicou em suas redes sociais um dia antes na terça (27) que formalizou o interesse junto ao Governo de São Paulo em adquirir 4 milhões de doses do imunizante para serem usadas nos capixabas.

Segundo informações divulgadas pelo governador paulista João Doria serão produzidas 18 milhões de doses da Butanvac. Este será o primeiro imunizante do tipo fabricado integralmente no país, sem a necessidade de importação da matéria-prima, como ocorre atualmente com a Coronavac.

Casagrande disse que a intenção é se antecipar para assegurar que a vacina que já começa a ser produzida esta semana seja reservada ao ES para dar continuidade a imunização dos capixabas.

Doria afirmou a imprensa nacional que nesta primeira etapa, o Butantan vai produzir 18 milhões de doses da vacina pronta para o uso já na primeira quinzena de junho, assim que o processo de aprovação da Anvisa for concluído. “Essa produção vai alcançar 40 milhões de doses. Mas a capacidade de produção da fábrica do Butantan seguramente é para 100 milhões de doses até o final deste ano. No ritmo que o Butantan tem trabalhado, se houver velocidade na aprovação da Anvisa, ainda neste ano o Butantan poderá produzir até 150 milhões de doses da Butanvac”, afirmou Doria.

Ainda segundo informações do governo de SP, o primeiro lote de 520 mil ovos chegou ao complexo fabril do Butantan e imediatamente foi enviado às incubadoras para transferência e inoculação do vírus. A partir da próxima semana, após período de incubação em ambiente isolado, estão previstas as etapas de colheita do líquido alantóico, clarificação, concentração, purificação e inativação do vírus para a obtenção do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo).

As fases seguintes, com cronograma ainda a definir, serão o envase e o processo de inspeção de qualidade. Outros cinco lotes com mesma quantidade de ovos do primeiro deverão chegar ao Instituto Butantan até a próxima semana para os processos de produção da matéria-prima, totalizando cerca de 6 milhões de doses em IFA até o dia 18 de maio.

Testes clínicos

O Instituto Butantan enviou na última sexta-feira (23) à Anvisa o protocolo de estudo clínico da Butanvac. Assim que autorizados pelo órgão regulador nacional, os estudos de fase 1 e 2 em humanos começarão imediatamente, com 1,8 mil voluntários. A fase 3, com maior escala de participantes, deverá incluir 9 mil pessoas.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!