20.6 C
Serra
terça-feira, 26 de Maio de 2020

CORONAVÍRUS NA SERRA

cidade registra 1.955 infectados, 125 mortos e 613 curados

Cerca de 100 mil capixabas já podem ter pegado coronavírus, diz Governo

Publicado em:
Atualizado em:

Leia também

Aprovada lei que obriga descontos de até 30% em escolas e faculdades no ES

Escolas e faculdades no ES deverão conceder descontos nas mensalidades dos alunos durante o período de pandemia pelo novo...

Blitz para aferir temperatura de motoristas, motociclistas e passageiros em Vila Nova de Colares e Feu Rosa

A Prefeitura da Serra realiza, a partir desta semana, uma força-tarefa no combate ao novo coronavírus, com barreiras sanitárias...

PRF recupera veículo em suposta oficina de desmanche na Serra

Na tarde da última segunda-feira (25), durante fiscalização na BR 101, km 266, em José de Anchieta, na Serra,...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Como o levantamento é uma projeção estatística, o número pode variar de cerca de 64 mil, para baixo, a aproximadamente 100 mil, para cima. Foto: Divulgação / Pixabay

A primeira fase do inquérito sorológico realizada pelo Governo do Estado constatou estatisticamente que no Espírito Santo, 84.391 pessoas já contraíram a Covid-19, o que corresponde a 2,1 % da população. Como o levantamento é uma projeção estatística, o número pode variar de cerca de 64 mil, para baixo, a aproximadamente 100 mil, para cima.

O objetivo do levantamento é estimar o percentual de residentes no ES infectados com o Sars-Cov-2, além de determinar o percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas e analisar a evolução quinzenal da prevalência de infectados, num período de 45 dias, para estimar a velocidade de disseminação da doença.

A primeira das quatro etapas do inquérito sorológico terminou na última sexta-feira (15). Nesta primeira etapa, que começou na quarta-feira (13), cerca de 7 mil testes foram realizados. Até o fim do inquérito, o Governo pretende fazer 32 mil testes.

Segundo o secretário de Saúde do ES, Nésio Fernandes de Medeiros Junior o inquérito é uma projeção estatística da população e que a partir das pesquisas feitas nas cidades é possível projetar a extensão da disseminação da doença no ES. “Foram feitos 6.670 testes no ES nesta primeira etapa. Isto significa que aproximadamente numa projeção estatística estimada para a população inteira do nosso Estado, 84.391 pessoas aproximadamente infectadas pelo vírus, considerando a margem de erro este número poderia variar em 64.299 a 100 mil pessoas infectadas”.

A maioria dos infectados são mulheres, elas também foram as mais testadas, segundo Nésio. O grupo que mais teve testes positivados foi de 21 a 40 anos. O estudo também mostrou que a muitas pessoas testadas são assintomáticas, ou seja, não apresentaram sintoma algum.

“Desde o início da pandemia temos afirmado que 80 a 90% das pessoas apresentam um quadro leve da doença que se resolve com repouso, poucos evoluem para a grave. No estudo nós temos um calculo que aponta que 20% são assintomáticos, outros 40% apresentam poucos sintomas e somente 40% dos pacientes de fato apresentam um quadro clínico com quatro ou mais sintomas. E isto representa um alerta de que a população a sinal de qualquer sintoma precisa procurar uma unidade de saúde. Do total dos pacientes positivados, somente 40% procuraram o serviço de saúde, ou seja, 60% dos pacientes infectados pelo vírus não deram relevância clínica e social aos sintomas que sentiu e não procurou os serviço de saúde”, disse Nésio em entrevista coletiva na tarde desta segunda (18).

Secretário pede que sintomáticos procurem unidades de saúde

O secretário acrescenta que se o paciente não procura o serviço de saúde, ele não pode ser diagnosticado, notificado e isolado, o que joga por terra os esforços para bloquear o vírus. “É importante para romper a cadeia de transmissão. Que a população, na presença de sintomas respiratórios, dor no corpo, febre, tosse, perda de sabor e olfato, procure o serviço de saúde”, destaca.

Segundo Nésio, os sintomas mais prevalentes são perda do olfato e paladar, além de tosse, dor nos músculos, cansaço e febre.

Por fim o secretário lembrou que ainda não existe tratamento específico e nem vacina para a Covid-19 e que o melhor maneira de evitar a disseminação é o distanciamento social.

O inquérito sorológico está sendo feito pela Secretaria de Estado da Saúde, em parceria com órgãos como Opas, Ufes, Hucam, IJSN, Amunes, Cosems e IBGE.

Comentários

Mais notícias

Blitz para aferir temperatura de motoristas, motociclistas e passageiros em Vila Nova de Colares e Feu Rosa

A Prefeitura da Serra realiza, a partir desta semana, uma força-tarefa no combate ao novo coronavírus, com barreiras sanitárias nos bairros do município. A...

PRF recupera veículo em suposta oficina de desmanche na Serra

Na tarde da última segunda-feira (25), durante fiscalização na BR 101, km 266, em José de Anchieta, na Serra, a Polícia Rodoviária Federal recuperou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem