26.9 C
Serra
sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Câmara aprova lei que proíbe plantio de eucalipto na Serra

Leia também

Jacaraípe tem Adrenalina, Ratazanas e Camundongos

Em Jacaraípe, a folia começa na sexta à noite com o Bloco Adrenalina. A agenda começa a partir das...

Banho de Mar à Fantasia em Manguinhos e shows em Nova Almeida

Em Manguinhos, o Carnaval começa no sábado (22) com o tradicional Banho de Mar à Fantasia, em que são...

Evento em Feu Rosa e Boa Vista para conscientizar sobre gravidez na adolescência

Nesta sexta-feira (21) acontece o Carna Prev – Carnaval da Prevenção – às 9h30, na unidade de saúde de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Cultivo de eucalipto da Fibria às margens do inacabado Contorno de Jacaraípe: empresa tem cerca de 2,5 mil hectares. Foto: Arquivo TN /Fabrício Ribeiro
Cultivo de eucalipto da Fibria às margens do inacabado Contorno de Jacaraípe: empresa tem cerca de 2,5 mil hectares. Foto: Arquivo TN /Fabrício Ribeiro

A Câmara da Serra aprovou na noite da última quarta (09) o Projeto de Lei (PL), no mínimo polêmico, que proíbe plantações de eucalipto no território do município. O autor é o vereador Aldair Xavier (PTB), vice- presidente da comissão de Meio Ambiente da Casa. Para entrar em vigor, a lei ainda precisa da sanção do prefeito Audifax Barcelos (Rede).

O argumento do vereador Aldair é de que as plantações consomem muita água do solo e neste cenário de seca prolongado estaria mais prejudicando do que beneficiando a cidade, com impacto direto sobre as lagoas, córregos e rios.

Se aprovada, todas as plantações de eucalipto na Serra terão que ser erradicadas em até cinco anos. Caso isto aconteça, a maior prejudicada é a Fíbria (antiga Aracruz Celulose), que possui cerca de 2,5 mil hectares de plantios entre Jacaraípe e Nova Almeida, assim como mantém também outros 2,5 mil hectares de matas nativas na região.

Questionado sobre o impacto econômico da medida, Aldair diz que os prejuízos gerados pelo plantio são maiores do que os benefícios. Subscrevem o projeto os também vereadores Boy do INSS (PMDB), Nacib Haddad (PDT) e Basílio da Saúde (Pros).

O prefeito Audifax Barcelos, disse, através da assessoria de imprensa, que não irá se manifestar sobre o projeto de lei antes que ele seja analisado pela Procuradoria e pela área técnica da administração municipal.

Já a Fíbria, também através de sua assessoria, disse que ainda não tinha tido acesso ao teor do projeto e por isto não iria se manifestar sobre o mesmo. Mas afirmou que as atividades das empresas são feitas dentro dos princípios de reponsabilidade social e ambiental.

Comentários

Mais notícias

Banho de Mar à Fantasia em Manguinhos e shows em Nova Almeida

Em Manguinhos, o Carnaval começa no sábado (22) com o tradicional Banho de Mar à Fantasia, em que são esperadas 15 mil pessoas, segundo...

Evento em Feu Rosa e Boa Vista para conscientizar sobre gravidez na adolescência

Nesta sexta-feira (21) acontece o Carna Prev – Carnaval da Prevenção – às 9h30, na unidade de saúde de Boa Vista. O evento é...

Especialistas orientam alguns cuidados com o pet na folia

Blocos, desfiles, shows, grandes aglomerações, churrasco com amigos ou praia. O clima de Carnaval já chegou e os foliões ficam ansiosos para aproveitar o...

Empresas abrem novas oportunidades de trabalho na Serra

A quinta-feira (20) está recheada de oportunidades de trabalho. Isso porque diversas empresas abriram 114 vagas de emprego. Todas as chances, que contemplam diversas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem