29.6 C
Serra
sábado, 19 de setembro de 2020

Artista fará mais uma tela com pó preto em ato contra poluição

Leia também

Homem é morto a tiros no meio da rua em Serra Dourada III

Os moradores de Serra Dourada III tomaram um baita suto na madrugada desta sábado (19). É que um homem...

Vidigal e Audifax correm atrás do PT visando tempo de TV na eleição

A possibilidade de a Justiça Eleitoral incluir a Serra na transmissão da propaganda eleitoral gratuita foi o start para...

Depois de cinco dias sem água e sem comida cavalo é resgatado em bairro da Serra

Depois de cinco dias sem água e sem comida num terreno baldio de um bairro da Serra, um cavalo...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

 

Galveas é pintor, restaurador, ativista cultural e ambiental. Foto: Arquivo TN/Bruno Lyra

Neste domingo (06) às 12h, o artista capixaba Kleber Galveas fará, pelo 22º ano, mais um desenho sobre tela virgem e branca usando o pó preto de minério de ferro e carvão que se precipita sobre sua casa na Barra do Jucu em Vila Velha.

A ação faz parte do projeto A Vale a Vaca e a Pena, desenvolvido por Kleber. E como ele mesmo define é uma “provocação artística” para denunciar a poluição do ar provocada há décadas pelas atividades siderúrgicas na ponta de Tubarão.

Segundo Kleber, antes de receber o desenho, a tela branca fica 50 dias na posição horizontal, isolada, em varanda coberta de sua residência e cercada de árvores. Isto a cerca de 30 km das usinas da Vale e ArcelorMittal em Tubarão. O dedo é usado como pincel e a poeira acumulada sobre a tela é usada como tinta na criação do desenho.

Nas telas anteriores, os desenhos aludem ao poder político e econômico das siderúrgica, a ineficiência do

A tela Pulmão Constrangido é uma das que foi feita no âmbito do projeto A Vaca a Vale e a Pena. Foto: Divulgação/Ateliê Galveas

poder público diante do problema do pó preto, e as conseqüências negativas para a saúde e qualidade de vida dos moradores da Grande Vitória.    

Todas as telas desenhadas permanecerão expostas no ateliê até o dia 06 de junho e podem ser vistas todos os dias, das 9 às 18 horas no ateliê do artista, localizado na rua Antenor P. Carneiro, 66. Barra do Jucu, Vila Velha, ES. Mais informações no site www.galveas.com. A entrada é franca.

 

Comentários

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

Vidigal e Audifax correm atrás do PT visando tempo de TV na eleição

A possibilidade de a Justiça Eleitoral incluir a Serra na transmissão da propaganda eleitoral gratuita foi o start para uma corrida em busca do...

Depois de cinco dias sem água e sem comida cavalo é resgatado em bairro da Serra

Depois de cinco dias sem água e sem comida num terreno baldio de um bairro da Serra, um cavalo foi resgatado graças a um...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!