25.9 C
Serra
sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Após sete meses, teto continua escorado no Terminal de Carapina

Leia também

Chuvas | Serra antecipa limpeza de bueiros e valas

Áreas de instabilidade se intensificaram sobre o mar e avançaram para o Espírito Santo espalhando nuvens carregadas sobre algumas...

Prefeitura da Serra vai enviar 50 pessoas para ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que...

Morador pede bueiros em ruas de Portal de Jacaraípe – Confira no ‘Pronto, Flagrei’

Morador do bairro Portal de Jacaraípe, Cleiton Luiz, reclama da ausência de bueiros em diversas ruas da comunidade. Segundo ele,...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O problema ocorre há mais de sete meses. Foto: Ana Paula Bonelli

Já se passaram mais de sete meses que a Ceturb instalou uma estrutura de andaime para escorar uma viga do teto do Terminal de Carapina, na Serra. Mas, apesar disso, o Governo do Estado ainda nem começou a prometida obra para resolver o problema que assusta e preocupa os usuários do espaço. A estrutura foi escorada por pedido da Defesa Civil, mas o Estado garante que não há risco de queda e diz que a medida foi para “evitar transtornos”.

Margarida Couto, moradora da Serra, disse que quando viu a estrutura ficou com medo do teto ceder. “Quando passei nessa parte do terminal fiquei aterrorizada. A estrutura parece que vai cair. Estão esperando cair na cabeça de alguém para que resolvam o problema”, afirmou.

Outro morador que também reclama da situação é o Daniel de Oliveira. “Nós precisamos que essa situação seja resolvida o mais rápido possível”, disse.

A coluna ‘Pronto Flagrei’ esteve no local e constatou que existe um vão entre as vigas do teto do terminal no ponto onde foi colocada a escora. Mas, a Ceturb garantiu que a situação não apresenta nenhum risco e confirmou que foi um pedido da Defesa Civil. “O que foi constatado foi uma abertura excessiva nos encaixes do console e, por precaução, foi feito o escoramento, disse em nota. O escoramento ocorreu no dia 6 de junho.

Em setembro do ano passado, questionada sobre quando o problema seria resolvido, a Ceturb tinha informado que o Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes) já estava orçando o serviço de recuperação para lançar o edital para contratar empresa que executará a obra. Por conta disso, a Ceturb ainda não conseguia definir um prazo para solucionar a situação.

Agora, em 2020, a coluna tentou falar com a Ceturb mais uma vez para saber quando as obras começam, mas a demanda enviada na última segunda-feira (13), não foi respondida pela companhia.

Terminal de Laranjeiras

Vale destacar que em julho do ano passado, a Ceturb iniciou a reforma do telhado do Terminal de Laranjeiras que custará mais de R$ 2 milhões. A reportagem perguntou a Ceturb, se o Estado também pretende reformar o Terminal de Carapina, mas a companhia não respondeu o questionamento.


  • Na coluna ‘Pronto Flagrei’, o morador ganha voz e pode denunciar os problemas da sua comunidade. Basta enviar sua reclamação para nosso WhatsApp (27 99953-3531) ou pelo email: [email protected]
Comentários

Mais notícias

Prefeitura da Serra vai enviar 50 pessoas para ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que atingiram o sul do Espírito...

Morador pede bueiros em ruas de Portal de Jacaraípe – Confira no ‘Pronto, Flagrei’

Morador do bairro Portal de Jacaraípe, Cleiton Luiz, reclama da ausência de bueiros em diversas ruas da comunidade. Segundo ele, basta chover um pouco mais...

Pague 26 e leve 23 | Confira a coluna Nó da Gravata desta sexta (24)

Pague 26 e leve 23 Após os vereadores de oposição colocarem o ‘pé na porta’ contra a posse do suplente de vereador Fábio Latino (PSB),...

A Serra tem meio milhão de incapazes? Leia a opinião do TN

Quando o chefe dos índios temiminós Maracajá-guaçu e o padre jesuíta Brás Lourenço, em 1556, fundaram a Aldeia de Nossa Senhora da Conceição da...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem