25 C
Serra
sábado, 05 de dezembro de 2020

Ao custo de R$ 385 mil, Prefeitura da Serra vai limpar e reparar pontos de ônibus

Leia também

Prefeitura diz que dinheiro em caixa é maior do que dívida consolidada

A gestão atual da Prefeitura da Serra está prometendo deixar o comando do Município com R$ 485.907.651,01 de dinheiro...

Vidigal define equipe para transição de governo. Veja quem são os escolhidos

Após ser escolhido para ser o prefeito da Serra pelos próximos quatro anos, Sérgio Vidigal (PDT) já montou a...

Vice-prefeito eleito cancela agendas após esposa testar positivo para coronavírus

O vice-prefeito eleito da Serra, Thiago Menezes Carrero (Cidadania), cancelou suas agendas externas para os próximos dias. A decisão...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Ponto de ônibus cedendo em Jardim Limoeiro. Foto: Arquivo do TN

Quem mora na Serra e utiliza o sistema Transcol já deve ter reparado que, em alguns pontos de ônibus da cidade, as estruturas aparentam estarem danificadas, sujas e com muitos outros problemas. Para tentar solucionar isso, a administração municipal contratou uma empresa, através de processo licitatório, para limpar, pintar e realizar alguns reparos necessários nesses abrigos.

Ao todo, serão gastos R$ 385 mil para executar os serviços nesses locais, que ficam espalhados por diversos bairros do município.

O TEMPO NOVO apurou que a manutenção será realizada em 160 abrigos de ônibus. A empresa ganhadora da licitação é a Engeflex Eireli. A Prefeitura da Serra confirmou à reportagem que irá realizar o serviço, mas não informou o prazo de início e término das obras.

Segundo moradores da Serra, que utilizam o transporte público, uma das principais situações de vandalismo em abrigos de ônibus ocorrem com a fixação de panfletos comerciais, de lojas e outros serviços oferecidos por empresas. Nesse caso, o acúmulo de papel deixa a estrutura aparentemente velha e feia.

Mas, além disso, existem diversos casos de depredação e até furtos. É o que conta Margarida Ribeiro. “Já vi tantos pontos quebrados, sem o vidro, sem o banco e até com teto caindo. Isso deve ser feito por vândalos, apesar de que esse abrigo da prefeitura não serve para muita coisa e é fácil de ser danificado”, disse.

Outra moradora, Idalina Cruz, frisa os acidentes que acabam danificando os abrigos. “Já vi motorista bêbado bater em ponto de ônibus, destruir o abrigo e sair ileso como se nada tivesse acontecido. Essas pessoas que deveriam pagar pelo prejuízo público”.

Moradores também sofrem com falta de abrigos

Vale lembrar que diversas paradas de ônibus da Serra não possuem sequer abrigo para os usuários. Bárbara Lopes, moradora de Jacaraípe, reclama da situação. Segundo ela, os usuários do Transcol precisam enfrentar sol quente e muita chuva para conseguir embarcar num coletivo e ir ao seu destino.

“É sol tenso. É muita chuva. Tudo depende do dia, mas sempre é um sofrimento para embarcar num ônibus. A prefeitura instala nos bairros mais nobres e as periferias sofrem com a falta de abrigo”, ressalta a popular.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!