21.1 C
Serra
sábado, 16 de novembro de 2019

Ambientalistas pedem a Prefeitura que não faça ‘engorda de areia’ nas praias da Serra

Leia também

Óleo já está em Nova Almeida e Jacaraípe e ameaça também água de serranos

Aconteceu. O petróleo que contamina há mais de dois meses a costa do Nordeste chegou às praias da Serra....

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro...

Grupo protestou no último domingo na praia do Solemar, Jacaraípe, contra o projeto da Prefeitura. Foto: Divulgação/Antônio Carlos ‘C&A’ Aprijo

Na última terça-feira (29), surfistas e ativistas ambientais de Jacaraípe e de outros balneários da Serra pediram a secretária de Meio Ambiente, Áurea Galvão, que o município reconsidere o projeto de ampliar a faixa de areia em Jacaraípe, Nova Almeida, Manguinhos e Capuba, a chamada ‘engorda’ de praia. No início de outubro, a Prefeitura anunciou que fará a transferência de areia da praia para lugares onde a faixa de areia está estreita. O objetivo é conter o avanço do mar, estando as intervenções previstas para começarem em janeiro ao custo de R$ 1,5 milhão.

Membro da Associação de Surf do Estado do Espírito Santo (Asees), Pablo Torres, disse que o pedido aconteceu durante reunião com Áurea. “Entregamos uma lista de reivindicações, entre elas fazer a recuperação das áreas degradadas com restinga e avaliar o avanço ou recuo do mar após essa ação. E, enquanto isso, suspender a ação de engorda”, explica.

Segundo Pablo, o temor é de que a engorda afete as ondas e prejudique o surf no litoral da cidade, impactando a rede de pousadas, lanchonetes e outros prestadores de serviço aos surfistas. Outra questão levantada pelo ativista é o soterramento de bancadas de corais que ficam junto à praia, uma característica do litoral serrano. “Se aterrarem, vai reduzir a vida marinha nas praias da Serra e prejudicar a pesca”, frisa.

Pablo disse que na reunião foram apresentados quais pontos a prefeitura pretende colocar areia e de onde vai retirar. “Ficamos surpresos ao ver que uma das jazidas é junto à foz do rio Jacaraípe. O rio está contaminado, essa areia não é adequada para ser levada a pontos mais limpos da orla, é um risco à saúde de quem for a praia que receber o material”, pontua.

Ele diz ainda que foi pedido à secretária que o município considere estude outras possibilidades de intervenções para conter a erosão gerada pelo avanço do mar, como colocação de pedras, construção de muro de concreto ou recuperação de restinga, como já citado.

“Nessa reuião foram representantes de várias entidades: da Associação de Moradores de Parque Jacaraípe, da Ases, da Associação de Surf de Praia Mole, da Associação de Surf Feminino do Estado do Espírito Santo, do Instituto Brasileiro de Fauna e Flora (Ibraff), do Instituto Mayla Venturini, da Moulin Surf School e de empresários da área do surf”, enumera Pablo.

No último domingo (27), houve um protesto contra a engorda da praia na orla de Jacaraípe.

Na semana passada, a Prefeitura da Serra defendeu que o acréscimo de areia nos pontos onde a praia está mais estreita é a medida mais eficaz para conter a erosão marinha.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, a Secretaria de Meio Ambiente disse que está avaliando as solicitações dos surfistas e ativistas. Afirmou também que as questões de contaminação de areia e recuperação da restinga já foram esclarecidas com os surfistas duranta e reunião da última terça-feira (29).

Comentários

Mais notícias

Você adoça seu cafezinho?

Considerando que você utilize um sachê tradicional de 5 gramas por xícara e por dia consuma 3 xícaras de café, seu consumo diário de...

Barro na água faz Cesan interromper abastecimento na Serra

Os moradores da Serra, Fundão e Viana  vão ficar sem água nesta sexta-feira (15). Isto porque tem muito barro na água  e a alta...

Chuva alaga Vale e eleva risco de vazamento de rejeitos em Tubarão

Localizada na divisa entre Serra e Vitória, a planta industrial de Tubarão da Vale também não escapou dos alagamentos que atingem o ES por...

Fortes chuvas deixam 72 pessoas desalojadas no ES

Apesar de não ter causado grandes estragos na Serra, as fortes chuvas que estão caindo no Espírito Santo desde a madrugada da última quarta-feira...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!