• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 34.768 casos
  • 697 mortes
  • 33.306 curados
30.2 C
Serra
quinta-feira, 21 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 34.768 casos
  • 697 mortes
  • 33.408 curados

Água da chuva empoçada há mais de 15 dias incomoda em Limoeiro

Leia também

Bairros da Serra não vão ter carnaval de rua este ano

A festa mais esperada do ano pelos brasileiros, o Carnaval, que este ano seria comemorado no dia 16 de...

Além de um corpo magro, o que mais importa?

O mundo está ao contrário e ninguém reparou? Você pode não acreditar, mas na minha rotina de trabalho não...

Estado abre mais de 2 mil vagas para cursos técnicos gratuitos

O Governo do Estado, através do ‘Programa Qualificar ES’, abriu mais de duas mil vagas para cursos profissionalizantes gratuitos...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O problema acontece na rodovia ES 010, em frente a Vigilância Ambiental em Saúde. Foto: Ana Paula Bonelli

Uma situação que incomoda os moradores do bairro Jardim Limoeiro, na região conhecida como Paredão, perdura por anos e pelo jeito vai continuar problemática ainda por  um bom tempo. Trata-se da água acumulada da chuva, no trecho da rodovia ES 010, que fica em frente a Vigilância Ambiental em Saúde. A situação também fica em frente a um ponto de ônibus.

O TEMPO NOVO procurou o Departamento de Edificações e Rodovias do Estado do Espírito Santo (DER-ES) para saber se há previsão para resolução do problema. Por meio de nota, o órgão informou que as equipes já estão acionadas e em tratativas em toda a extensão da Rodovia, mas o trecho tem passagem normal. Na oportunidade, o DER-ES orienta atenção e cuidado ao trafegarem pelas rodovias em estado de alerta que foram afetadas pelas fortes chuvas no Sul do Estado.

Informa ainda que a ES 010 está sendo contemplada com 2 extensos projetos para trazer mais melhorias e modernidade à região.

Segundo a moradora Silva Pereira, o problema acontece em frente a um ponto de ônibus e atrapalha os usuários a esperarem o coletivo no local. “É água misturada com esgoto e tudo mais que a chuva traz junto, se o bueiro estivesse desentupido ou limpo isso não aconteceria. O problema ali é que a água não tem para onde escoar e temos que conviver com esse problema, eu, por exemplo, diariamente, porque pego ônibus ali para ir para a faculdade. Pago impostos e meu dinheiro vai para aonde?”, reclama a universitária que frisa que a situação perdura há mais de quinze dias.

 

 

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!