Acordo do Estado com Vale e Arcelor é criticado

0

Na última segunda (13) o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) fechou contrato de R$ 251 mil com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para que esta audite os controles ambientais de Vale e ArcelorMittal Tubarão. No mesmo dia o Governo do ES e os Ministérios Públicos Estadual e Federal assinaram Termo de Compromisso Ambiental Preliminar (TCA) com as duas empresas, para que estas permitam a auditoria e se comprometam a adotar as sugestões da Sabesp para reduzir o pó preto.

A assinatura do TCA acontece no momento em que o Iema está trabalhando para a renovação das licenças ambientais das duas empresas, consideradas as maiores poluidoras do ar da Grande Vitória. O TCA foi criticado por entidades ambientalistas, como a ONG Juntos SOS ES Ambiental e Sinhá Laurinha,que queriam que os compromissos propostos virassem condicionantes das licenças das siderúrgicas.

Crítica que também vieram das câmaras dos municípios de Serra, Vila Velha, Cariacica e Vitória, que defenderam a tese das entidades ambientalistas. Na Serra, o vereador Fábio Duarte (PDT) é um dos que se opõe ao TCA.

Já o secretário estadual de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira, defendeu o TCAdizendo que o instrumento é a melhor forma de garantir que as indústrias adotem as melhores tecnologias disponíveis para reduzir a poluição, dentre eles o pó preto que há décadas prejudica saúde e patrimônio dos moradores da Grande Vitória. 

 

 

 

Comentários