30.6 C
Serra
quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Volta tensa de vereadores na Câmara da Serra – Leia o ‘Nó da Gravata’

Leia também

Evento em Feu Rosa e Boa Vista para conscientizar sobre gravidez na adolescência

Nesta sexta-feira (21) acontece o Carna Prev – Carnaval da Prevenção – às 9h30, na unidade de saúde de...

Especialistas orientam alguns cuidados com o pet na folia

Blocos, desfiles, shows, grandes aglomerações, churrasco com amigos ou praia. O clima de Carnaval já chegou e os foliões...

Empresas abrem novas oportunidades de trabalho na Serra

A quinta-feira (20) está recheada de oportunidades de trabalho. Isso porque diversas empresas abriram 114 vagas de emprego. Todas...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.


A primeira sessão do ano na Câmara da Serra foi bem tensa. A começar pelo suplente Fábio Latino (PSB), que assumiu a vaga do vereador Geraldinho Feu Rosa (sem partido). Vale lembrar que a convocação de Latino foi um verdadeiro cabo de guerra, ao qual parlamentares da ala de oposição não queriam facilitar. Precisou a Justiça entrar no circuito e, após a decisão, a Câmara ainda arrastou a convocação em mais oito dias.

O fator Latino

Latino subiu à tribuna e fez um discurso na tentativa de diminuir a tensão. Enquanto alguns colegas viravam a cara, outros parabenizaram o suplente e agora vereador em exercício. Mas é fato que o episódio dividiu o plenário e esquentou os ânimos. Ainda mais pelo fato de Latino ter proximidade com a base governista e ter total apoio do PSB – o que o torna um candidato competitivo. O próprio gabinete de Latino foi todo nomeado com a anuência dos socialistas.

O fator Porto

Quem esteve na Câmara para prestigiar Latino foi a cúpula do PSB: a vice-prefeita, Márcia Lamas, e o filho, Adaucto Morais, também irmão de Bruno Lamas (PSB). Enquanto a maioria dos parlamentares fez reverência a Márcia e Adaucto, o vereador Cabo Porto (que ainda é do PSB) sequer se pronunciou. Há uma expectativa no PSB de rifar Porto da liderança do partido na Câmara e transferir para Latino; além do mais, o partido aperta o cinto de Porto devido às suas tendências ao bolsonarismo, do qual o vereador diz que não vai abrir mão.

Fabão X Miguel

Também houve os ataques velados do vereador Fabão da Habitação (PSD) contra Miguel da Policlínica (sem partido). Os dois dividem o eleitorado da mesma região, Serra Dourada, e vivem se estranhando. O clima esquentou mesmo, com termos como “mau caráter” em diante.

Saúde do médico

O vereador Luiz Carlos Moreira (MDB) está internado há uma semana devido problemas de saúde. Ele foi transferido para o Hospital Metropolitano, na Serra. Familiares do vereador publicaram uma foto feita durante o tratamento. Na legenda, disse que “mesmo que já tenha feito uma longa caminhada, há sempre um novo caminho a fazer”, indicando a vontade de Moreira de prosseguir na carreira política.

Hemorragia velha do PDT

Quem deve ocupar a função de líder do prefeito Audifax na Câmara, no lugar de Moreira, é o vereador Fábio Duarte (sem partido). Já tem alguns anos que Fábio é tido como um dos parlamentares mais próximos do prefeito; inclusive, foi expulso do PDT, do deputado Sérgio Vidigal, por conta de sua relação com Audifax. Na época, Fábio saiu atirando e disse que sua expulsão foi com objetivo de limpar a chapa e acomodar o filho de Vidigal, Dudu Vidigal, que deve ser candidato a vereador. Este é o giro do mundo político: um ex-aliado de Vidigal se transformando em líder de Audifax na Câmara.

Hemorragia nova do PDT

Falando em PDT, o partido também está fechando o cerco contra Geraldinho PC. Nesta semana, aconteceu mais um capítulo. Após uma tentativa frustrada de desfiliação do parlamentar, dirigentes da legenda enviaram ofício ao Cartório Eleitoral comunicando o desligamento de PC. O PDT também acionou a Câmara da Serra para que não utilize mais a sigla do partido no painel ao identificar o vereador.

Me expulse

Diante da movimentação dos caciques pedetistas, o vereador reagiu. “Eles vão ter que me expulsar, mas não têm motivo para isso. Não assinei saída. Enviaram para o cartório minha desfiliação, mas a juíza ainda não decidiu. Estou filiado, segundo dados do TER; só não estou no pensamento deles”, disparou.

Comentários

Mais notícias

Especialistas orientam alguns cuidados com o pet na folia

Blocos, desfiles, shows, grandes aglomerações, churrasco com amigos ou praia. O clima de Carnaval já chegou e os foliões ficam ansiosos para aproveitar o...

Empresas abrem novas oportunidades de trabalho na Serra

A quinta-feira (20) está recheada de oportunidades de trabalho. Isso porque diversas empresas abriram 114 vagas de emprego. Todas as chances, que contemplam diversas...

Motociclista morre em acidente na BR 101 na Serra

A rodovia BR-101 fez mais uma vítima na Serra, na manhã desta quinta-feira (20) por volta das 7h. Desta vez, foi um motociclista que...

Janela eleitoral para vereadores começa dia 5 de março

Começa no dia cinco de março o prazo para vereadores trocarem de partido sem o risco de complicações com a Justiça Eleitoral. Trata-se da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem