27.1 C
Serra
quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Volta tensa de vereadores na Câmara da Serra – Leia o ‘Nó da Gravata’

Leia também

EDP abre inscrições para Programa de Estágio com seleção 100% virtual e metade das vagas para estudantes negros

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, está com inscrições para o programa de estágio. A Companhia...

Serra vai distribuir mais de 70 mil kits de merenda para alunos da rede municipal

A Prefeitura da Serra vai distribuir mais de 70 mil kits de merenda para todos os alunos matriculados na...

Ao custo de R$ 7 milhões, prefeitura deve entregar revitalização de Serra Sede em setembro

Com a promessa de atrair novos turistas e movimentar a economia local, a Prefeitura da Serra deve entregar em...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.


A primeira sessão do ano na Câmara da Serra foi bem tensa. A começar pelo suplente Fábio Latino (PSB), que assumiu a vaga do vereador Geraldinho Feu Rosa (sem partido). Vale lembrar que a convocação de Latino foi um verdadeiro cabo de guerra, ao qual parlamentares da ala de oposição não queriam facilitar. Precisou a Justiça entrar no circuito e, após a decisão, a Câmara ainda arrastou a convocação em mais oito dias.

O fator Latino

Latino subiu à tribuna e fez um discurso na tentativa de diminuir a tensão. Enquanto alguns colegas viravam a cara, outros parabenizaram o suplente e agora vereador em exercício. Mas é fato que o episódio dividiu o plenário e esquentou os ânimos. Ainda mais pelo fato de Latino ter proximidade com a base governista e ter total apoio do PSB – o que o torna um candidato competitivo. O próprio gabinete de Latino foi todo nomeado com a anuência dos socialistas.

O fator Porto

Quem esteve na Câmara para prestigiar Latino foi a cúpula do PSB: a vice-prefeita, Márcia Lamas, e o filho, Adaucto Morais, também irmão de Bruno Lamas (PSB). Enquanto a maioria dos parlamentares fez reverência a Márcia e Adaucto, o vereador Cabo Porto (que ainda é do PSB) sequer se pronunciou. Há uma expectativa no PSB de rifar Porto da liderança do partido na Câmara e transferir para Latino; além do mais, o partido aperta o cinto de Porto devido às suas tendências ao bolsonarismo, do qual o vereador diz que não vai abrir mão.

Fabão X Miguel

Também houve os ataques velados do vereador Fabão da Habitação (PSD) contra Miguel da Policlínica (sem partido). Os dois dividem o eleitorado da mesma região, Serra Dourada, e vivem se estranhando. O clima esquentou mesmo, com termos como “mau caráter” em diante.

Saúde do médico

O vereador Luiz Carlos Moreira (MDB) está internado há uma semana devido problemas de saúde. Ele foi transferido para o Hospital Metropolitano, na Serra. Familiares do vereador publicaram uma foto feita durante o tratamento. Na legenda, disse que “mesmo que já tenha feito uma longa caminhada, há sempre um novo caminho a fazer”, indicando a vontade de Moreira de prosseguir na carreira política.

Hemorragia velha do PDT

Quem deve ocupar a função de líder do prefeito Audifax na Câmara, no lugar de Moreira, é o vereador Fábio Duarte (sem partido). Já tem alguns anos que Fábio é tido como um dos parlamentares mais próximos do prefeito; inclusive, foi expulso do PDT, do deputado Sérgio Vidigal, por conta de sua relação com Audifax. Na época, Fábio saiu atirando e disse que sua expulsão foi com objetivo de limpar a chapa e acomodar o filho de Vidigal, Dudu Vidigal, que deve ser candidato a vereador. Este é o giro do mundo político: um ex-aliado de Vidigal se transformando em líder de Audifax na Câmara.

Hemorragia nova do PDT

Falando em PDT, o partido também está fechando o cerco contra Geraldinho PC. Nesta semana, aconteceu mais um capítulo. Após uma tentativa frustrada de desfiliação do parlamentar, dirigentes da legenda enviaram ofício ao Cartório Eleitoral comunicando o desligamento de PC. O PDT também acionou a Câmara da Serra para que não utilize mais a sigla do partido no painel ao identificar o vereador.

Me expulse

Diante da movimentação dos caciques pedetistas, o vereador reagiu. “Eles vão ter que me expulsar, mas não têm motivo para isso. Não assinei saída. Enviaram para o cartório minha desfiliação, mas a juíza ainda não decidiu. Estou filiado, segundo dados do TER; só não estou no pensamento deles”, disparou.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Serra vai distribuir mais de 70 mil kits de merenda para alunos da rede municipal

A Prefeitura da Serra vai distribuir mais de 70 mil kits de merenda para todos os alunos matriculados na rede de ensino municipal. A distribuição...

Ao custo de R$ 7 milhões, prefeitura deve entregar revitalização de Serra Sede em setembro

Com a promessa de atrair novos turistas e movimentar a economia local, a Prefeitura da Serra deve entregar em setembro as obras de revitalização...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!