22.3 C
Serra
terça-feira, 04 de agosto de 2020

Venda de ivermectina, cloroquina e hidroxicloroquina somente com receita

Leia também

Opinião: Mulheres na política em busca de representatividade

ARTIGO DE OPINIÃO DE AUTORIA DE ALEXSANDRA VERTUANI A luta pelos direitos das mulheres vem progredindo não só no Brasil,...

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A resolução foi publicada pela Anvisa nesta quinta (23). Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa publicou nesta quinta-feira (23) uma resolução que estabelece medidas de controle para os medicamentos cloroquina; hidroxicloroquina; ivermectina e nitazoxanida. Para ter acesso a estas medicações vai ser necessário ter receita médica.

A receita deve ser prescrita de forma legível, sem rasuras, em duas vias e contendo os seguintes dados obrigatórios:

Identificação do emitente: impresso em formulário do profissional ou da instituição, contendo o nome e endereço do consultório e/ ou da residência do profissional, nº da inscrição no Conselho Regional e no caso da instituição, nome e endereço da mesma;

Identificação do usuário: nome e endereço completo do paciente, e no caso de uso veterinário, nome e endereço completo do proprietário e identificação do animal;

Nome do medicamento ou da substância prescrita sob a forma de Denominação Comum Brasileira (DCB), dosagem ou concentração, forma farmacêutica, quantidade (em algarismos arábicos e por extenso) e posologia;

Na receita terá que constar data da emissão; assinatura do prescritor: quando os dados do profissional estiverem devidamente impressos no cabeçalho da receita, este poderá apenas assiná-la. No caso de o profissional pertencer a uma instituição ou estabelecimento hospitalar, deverá identificar sua assinatura, manualmente de forma legível ou com carimbo, constando a inscrição no Conselho Regional. A receita valerá por 30 dias em todo o território nacional.

A farmácia ou drogaria somente poderá aviar ou dispensar a receita quando todos os itens estiverem devidamente preenchidos. As prescrições por cirurgiões dentistas e médicos veterinários só poderão ser feitas quando para uso odontológico e veterinário, respectivamente.

A Resolução estabelece as medidas de controle para os medicamentos que contenham estas substâncias isoladas ou em associação, em virtude da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) relacionada ao novo Coronavírus (Sars-CoV-2).

Confira a resolução completa

 

 

 

Comentários

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo dia 15 de novembro não...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais bem sucedidas na luta contra...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!