Sonho reduzido a pó

0

O sonho de Gilson Lopes (PR) de compor a CPI do pó preto pode ficar ainda mais impossível. Segundo o presidente da CPI, o deputado Rafael Favato (PEN), o motivo do republicano não ser encaixado é uma questão de Regimento. “Pela lógica, quem deve indicar são os partidos com maior bancada na Assembleia Legislativa e o partido de Gilsinho só tem ele como componente dentro da Casa”. Ao que parece, Gilson Lopes se conformou. Ele entregou a Favato documentos que juntou sobre a temática na Casa.

No colo de Esmeraldo

Quem anda contando as horas para reassumir uma cadeira na Assembleia Legislativa é o ex-deputado José Esmeraldo (PMDB). Ele deve retornar à Casa, com a nomeação de Guerino Zanon (PMDB), cotado para a Secretaria de Estado de Esporte. Esmeraldo está tão convicto do retorno que já anunciou aos quatro ventos que pretende voltar a ocupar o mesmo Gabinete que utilizava até 31 de dezembro. O até então ex-deputado foi derrotado nas urnas com 23.243 votos.

Tons de Esmeraldo

Após projetar a pintura do seu gabinete na cor rosa, a estreante deputada estadual Eliana Dadalto (PTC) precisou recuar para não entrar em rota de colisão com José Esmeraldo, prestes a voltar para a Assembleia Legislativa e com perfil intempestivo. É que ela ocupa o gabinete antes utilizado pelo peemedebista e ele já avisou que deve retornar para o mesmo local.

Rede travada, fusão adiada

A decisão do Congresso de dificultar a fusão e a criação de novos partidos foi um balde de água fria na criação da Rede Sustentabilidade, uma vez que para assinar requerimentos para criação de novos partidos, as pessoas não podem estar filiadas a nenhum outro. Isso aumenta o grau de dificuldade para a captação de assinaturas e pode postergar a criação da Rede ou até mesmo inviabilizá-la. No caso da fusão, o PSD intencionava fundir com o PL, mas terá que aguardar no mínimo mais dois anos, completando os cinco que a lei exige.

Balde de água fria

Essa movimentação joga um balde de água fria no prefeito Audifax Barcelos, cogitado para se filiar ao Rede. Atrapalha também o governador Paulo Hartung de ir para o PSD do Gilberto Kassab e Vandinho Leite de correr para o novo PL.

Cadeira cobiçada

Enquanto o secretário Everaldo Colodetti não é liberado pelo Banco Central para ocupar uma diretoria no Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) segue como alvo de cobiça e especulação do mercado político. Em princípio, a indicação do secretário caberia ao deputado estadual Bruno Lamas (PSB); depois, para o não eleito deputado federal Vandinho Leite (PSB), mas o novo secretário deve passar pelo crivo do governador Paulo Hartung (PMDB).

 

 

 

Comentários
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.