23.8 C
Serra
quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Só quem infringe as leis de trânsito apoia projeto de Bolsonaro, diz Contarato

Leia também

Nuvem com aparência de tornado chama atenção entre Vitória e Serra

Uma nuvem com um formato diferente sobre o mar na Ponta de Tubarão, perto da divisa entre Vitória e...

Mesmo com 11 mil infectados pela Covid-19 na Serra, ruas de Laranjeiras ficam lotadas

Com menos da metade da população respeitando as medidas de isolamento social em meio à pandemia causada pelo coronavírus,...

Idoso é atropelado na Serra após se desequilibrar e cair na rua

Um idoso morreu na Serra na noite da última quarta (5) após cair e ser atropelado por um caminhão....
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Fabiano utilizou uma de suas redes sociais para criticar a proposta de Bolsonaro. Foto: Senado Federal

O senador Fabiano Contarato usou uma de suas redes sociais para criticar a proposta que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) apresentou a Câmara dos Deputados para afrouxar as regras de trânsito e aliviar a punição para motoristas infratores. Contarato afirmou que “pessoas que observam e cumprem as leis não têm razão para apoiar” o projeto que tem gerado muita polêmica e diversas críticas.

O Projeto de Lei proposto por Bolsonaro tira, por exemplo, a multa para os motoristas que transportarem crianças sem cadeirinha. Também modifica a pontuação para que um motorista infrator perca sua carteira de habilitação. Atualmente são 20 pontos, mas o presidente propôs aumentar para 40.

“Somente o motorista que infringe a lei é punido. Pessoas que observam e cumprem as leis não têm razão para apoiar a flexibilização das regras porque isso está a favor de premiar os maus motoristas”, criticou Contarato em sua conta oficial no Twitter.

O senador ainda concluiu dizendo que o Estado já tem falhas na infraestrutura, educação de trânsito e fiscalização e agora “erra ao querer flexibilizar a punição aos infratores” e disse que o Governo é “omisso”. Em outra postagem, o senador ainda chamou a atenção para a sensibilização com os parentes de pessoas que morreram em acidentes.

“Quem não sofreu perdas pode sensibilizar-se com a dor do outro e pensar que os custos do Estado com mortes, hospitais, reabilitação de feridos e outras despesas dos acidentes sairá do seu bolso. Quem paga é o contribuinte”, afirma.

Por último, Fabiano disse que o Brasil precisa acabar com a impunidade no trânsito já que é um dos países que lideram, no mundo, as estatísticas de acidentes e de mortes nas estradas e nas cidades.

Bolsonaro gerou grande polêmica com nova proposta. Foto: Agência Brasil

Bolsonaro justifica proposta afirmando “acreditar na população”

O Projeto de Lei (PL) entregue por Jair Bolsonaro aos deputados propõe diversas mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Na entrega, o presidente afirmou que acredita na população e que menos leis é sinal que o povo está mais consciente dos seus deveres e ainda criticou a quantidade de leis existentes. “Quanto mais lei tem o país é sinal que ele não tá indo no caminho certo”, afirma.

Um dos pontos que mais chama atenção é a retirada da aplicação da multa aos motoristas que transportarem crianças sem cadeirinha. Além disso, o PL do presidente, acaba com a obrigação de exame toxicológico para motoristas profissionais. Caso o projeto seja aprovado, a carteira de habilitação também passará a valer por 10 anos, atualmente tem que ser renovada de cinco em cinco anos.

Também modifica a pontuação para que um motorista infrator perca sua carteira de habilitação. Atualmente são 20 pontos, mas o presidente propôs aumentar para 40.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Mesmo com 11 mil infectados pela Covid-19 na Serra, ruas de Laranjeiras ficam lotadas

Com menos da metade da população respeitando as medidas de isolamento social em meio à pandemia causada pelo coronavírus, a Serra já registrou mais...

Idoso é atropelado na Serra após se desequilibrar e cair na rua

Um idoso morreu na Serra na noite da última quarta (5) após cair e ser atropelado por um caminhão. O acidente aconteceu, em Porto...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!