26.6 C
Serra
domingo, 29 de novembro de 2020

Serra registra aumento de mortes diárias por Covid-19 e perde seis moradores em 24h

Leia também

TRE estima mais rapidez para resultado do segundo turno

A Justiça Eleitoral estima que o resultado do segundo turno das eleições será divulgado pouco tempo após o fechamento...

Serra registra manhã tranquila de votação e sem aglomerações neste segundo turno. Veja fotos!

Por conta da pandemia causada pelo coronavírus, muitos eleitores ficam receosos em ir ao seu local de votação para...

Quem não votou no primeiro turno das eleições pode votar no segundo turno

Os eleitores que não foram às urnas no primeiro turno das eleições municipais deste ano podem votar no segundo...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Cidade já possui 573 pessoas mortas pelo coronavírus. Foto: Ana Paula Bonelli | Jornal Tempo Novo

Sendo a cidade capixaba com o maior número de mortes causadas pelo coronavírus, a Serra voltou a registrar uma alta no número diário de óbitos. De acordo com a última atualização divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em apenas 24 horas, foram contabilizadas seis mortes e 155 novos casos confirmados da Covid-19. Enquanto os números aumentam, aglomerações continuam ocorrendo por todo o município, inclusive em bares, praias e outros locais públicos.

Segundo os dados divulgados pela Sesa, no total, a Serra já possui 22.364 moradores que foram infectados pela doença, 573 mortos e 21.390 pacientes considerados recuperados da Covid-19.Vale lembrar que, nas últimas semanas, o município registrava de uma a três mortes por dia.

A Serra lidera o triste ranking de óbitos por coronavírus no Espírito Santo. A cidade também é a terceira com o maior número de pessoas contaminadas, ficando atrás de Vila Velha e Vitória.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, existem outros 31.221 moradores do município que podem estar infectados pelo coronavírus. No momento, eles aguardam o resultado dos testes já realizados. A taxa de letalidade da doença na cidade é de 2,6%. É importante lembrar que desde o início da pandemia, a Serra sempre esteve entre as cidades mais afetadas pela doença, inclusive chegou a liderar o número de óbitos por várias semanas consecutivas.

Conforme já informado pelo TEMPO NOVO, os dados parecem não preocupar alguns serranos, que mesmo na pandemia, estão causando aglomerações em bares, praias e outros espaços públicos. Durante os fins de semana, a situação piora e cenas de superlotação de diversos ambientes acontecem ainda mais. Muitos moradores cobram ações de fiscalização por parte da Prefeitura da Serra, que afirma monitorar essas situações, mas declara que o intuito é apenas educativo e não para aplicar penalidades.

Situação dos bairros da Serra 

Os bairros da cidade com o maior número de óbitos são: Bairro das Laranjeiras (28), Feu Rosa (28), Nova Carapina I (22), Vila Nova de Colares (22), Parque Residencial Laranjeiras (20), Cidade Continental (18), José de Anchieta I (18), Barcelona (17), Planalto Serrano (17), Jardim Carapina (14) e Jardim Tropical (14).

Das mortes na cidade, a grande parte é de idosos ou pessoas com comorbidades, mas também houve registro de moradores mais jovens, com 32 e 43 anos. Nesse caso, sem informações sobre comorbidades.

Colina de Laranjeiras é o bairro com maior número de casos confirmados de coronavírus na Serra e já tem 1.074 confirmações. Em segundo lugar vem Feu Rosa, com 881. Ainda conforme apurado pelo TEMPO NOVO, no Painel Covid-19 – espaço onde o Estado contabiliza os dados do novo coronavírus – o Espírito Santo tem, no total, 175.300 confirmações, 4.080 mortes e 163.100 curados.

Governo vai adotar novas restrições para frear avanço do coronavírus no ES

Conforme noticiado pelo TEMPO NOVO, após registrar uma queda no número de mortes causadas pelo coronavírus, o Espírito Santo voltou para a fase de estabilização, ou seja, os dados diários de vítimas fatais pararam de cair, mas também não expressaram um significativo aumento. E isso já tem causado preocupação no Governo do Estado. Tanto que, nesta quarta-feira (18), o governador, Renato Casagrande (PSB), afirmou que serão adotadas novas medidas de restrição para conter um possível avanço da Covid-19 em terras capixabas.

A afirmação foi dada num pronunciamento transmitido pelas redes sociais. De acordo com o chefe do Executivo estadual, a situação atual do estado é um sinal de alerta para autoridades e população em geral. Casagrande salientou ainda que o ES ainda não passa por uma segunda onda, segundo entendimento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), já que ainda não saiu sequer da primeira.

“Infelizmente nós estabilizamos os óbitos. Paramos de cair óbitos. Só para ter uma ideia, óbitos nos últimos sete dias: de 10,71. Em 14 dias: 11,29 óbitos. No auge da pandemia chegamos a 40 óbitos aproximadamente em 14 dias. Mas nós já chegamos a oito. Não tivemos um crescimento de óbitos grande, mas qualquer pessoa que perde a vida nos preocupa muito. Como deixamos de cair os óbitos, é um sinal de alerta para nós”, disse.

O governador também afirmou que deve aumentar medidas sanitárias para ambientes de menos controle, como os que as pessoas não usam máscara e se aglomeram. “Achamos que poderemos ter uma menor restrição nesta fase. Se a situação for se agravando, vamos ampliando as medidas qualificadas. E vamos pedir a colaboração de todo mundo”, disse.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!