28.1 C
Serra
quinta-feira, 09 de julho de 2020

Serra proíbe música ao vivo em bares

Leia também

Articulação de Amaro traz R$ 1.5 milhão extra para enfrentar coronavírus na Serra

O combate à pandemia do novo coronavírus nos municípios capixabas vai receber reforço com o envio de recursos extras...

CPI resgata cavalo a beira da morte em Cariacica

O resgate aconteceu na quarta-feira (8). Foto: Divulgação Na noite da última quarta-feira, dia 8, a CPI dos Maus-Tratos Contra...

Serra registra aumento de 40% de resgates de animais

Com a pandemia do novo coronavírus, mais pessoas têm ficado em casa e mais animais silvestres têm aparecido nas...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O Bar Brasil foi um dos prejudicados com a proibição
O Bar Brasil foi um dos prejudicados com a proibição

A vida cultural da cidade sofreu um duro golpe na última semana. É que dois bares tradicionais da cidade foram proibidos pelo Disque Silêncio da Prefeitura de continuar oferecendo música ao vivo. Os prejudicados são o Bar do Nico, em Morada de Laranjeiras e o Bar Brasil, em Solar de Laranjeiras.

Segundo o proprietário, do Bar do Nico, Antônio Rabi Moratti o prejuízo já chega a R$ 15 mil. “As pessoas vêm no meu bar para curtir as apresentações ao vivo, quando veem que não está acontecendo, elas entram no carro e vão embora”.

Nico detalha que o embargo foi realizado pela Secretaria de Meio Ambiente, por meio do Disque Silêncio que recebeu uma notificação do Ministério Público acionado por um vizinho do estabelecimento. “É a reclamação de um único vizinho, que já vem perseguindo nossas atividades há algum tempo. Não sei a quantidade de decibéis que deu na casa dele, pois não acompanhei a ocorrência. Só recebi a notificação, que gerou uma multa de R$ 2 mil e o embargo da música ao vivo desde o dia 14”, detalha.

Já no Bar Brasil, a notificação ocorreu no domingo (17). O empresário Márcio Brasil disse que só no seu estabelecimento cerca de dez bandas deixarão de tocar. Além disso, doze funcionários terão de ser dispensados. “A Prefeitura quer transformar a Serra no dormitório da Grande Vitória. Abrimos a porta para a cultura da cidade, fazendo de nossa casa o palco de músicos serranos. Não tem nada para fazer à noite por aqui e eles querem que a gente faça um projeto, feche o bar e instale tratamento acústico? Querem que viremos boate? Como vão fazer um Pólo Gastronômico aqui se agem desta maneira?”, questiona.

Recurso

Tanto Brasil quanto Nico já recorreram na Prefeitura da Serra para a liberação da música em seus bares. A reportagem entrou em contato com o secretário de Cultura da Serra, Ronaldo Schimidt por volta das 13h da quinta (21) pelo celular ele disse que desconhecia o problema, mas que procuraria saber e retornaria a ligação. Às 16h, tentamos contato novamente para saber o posicionamento do mesmo sobre o assunto, mas não obteve sucesso.

Comentários

Mais notícias

CPI resgata cavalo a beira da morte em Cariacica

O resgate aconteceu na quarta-feira (8). Foto: Divulgação Na noite da última quarta-feira, dia 8, a CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa,...

Serra registra aumento de 40% de resgates de animais

Com a pandemia do novo coronavírus, mais pessoas têm ficado em casa e mais animais silvestres têm aparecido nas áreas urbanas. É o que...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!