• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
23.3 C
Serra
quarta-feira, 12 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados

Serra ganha mais de 800 novas empresas durante o período da pandemia

Leia também

Em 24h, Serra perde mais 9 moradores para o coronavírus e registra 322 novos infectados

A Serra atingiu, no final da tarde desta quarta-feira (12), a triste marca de 1.210 moradores que morreram por...

Prefeitura da Serra abre 3.500 vagas para vacinação contra gripe nesta quarta

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), vai abrir 3.500 novas vagas de vacinação contra...

Parceria entre Prefeitura e Sebrae quer capacitar lideranças e contribuir para o turismo da Serra

Fortalecer municípios que possuem pontos turísticos no Espírito Santo. Esta é a intenção da parceria que o Sebrae está...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

A Avenida Central de Laranjeiras é um dos polos comerciais mais movimentados da Serra. Foto: Gabriel Almeida

O número de novas empresas abertas no Espírito Santo tem crescido desde julho, mesmo durante pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). E a Serra aparece como a terceira cidade onde os empreendedores decidiram investir em negócios.

De julho a outubro foram registradas 5.810 novas constituições de empresas, segundo dados da Junta Comercial do Estado do Espírito Santo (Jucees), e dez municípios correspondem a mais de 75% desse total.

No período analisado, a cidade que mais abriu empresas foi Vitória (1.100), seguida por Vila Velha (934), Serra (809) e Cariacica (392). Logo depois aparecem Cachoeiro de Itapemirim (317), Linhares (289) e Guarapari (180). Fecham a lista dos dez municípios que mais abriram empresas as cidades de Colatina (177), São Mateus (126) e Viana (95).

O presidente da Junta Comercial, Carlos Roberto Rafael, destaca ainda que em todos esses municípios o número de novas empresas abertas foi maior do que o de baixas. “Isso é um bom indicador para o Espírito Santo. Sabemos que o momento ainda é de grande incerteza, mas o Estado está organizado para se recuperar da crise provocada pelo novo Coronavírus”, comenta Rafael.

Entre os motivos que o presidente da Junta Comercial aponta como importantes para esta recuperação estão a gestão da saúde por parte do Governo do Estado, que permitiu a reabertura das atividades comerciais no momento adequado; a segurança jurídica para a abertura de novos negócios; e a eficiência da Junta Comercial na liberação de novas empresas. De acordo com os dados da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (RedeSim), o Espírito Santo é o Estado com menor tempo de espera para abertura de novas empresas do Sudeste.

“A Junta Comercial do Espírito Santo é pioneira na questão da tecnologia e vem avançando plenamente no trabalho com inteligência artificial. Isso tem nos trazido bons resultados no comparativo com as demais Juntas do Brasil. Certamente, isso é motivo de comemoração e também um grande incentivo para melhorarmos ainda mais”, destaca Carlos Roberto Rafael.

Segundo a RedeSim, o tempo médio para a abertura de empresas no Espírito Santo, em outubro, foi de 1 dia e 7 horas, o que coloca o Estado na 4ª posição no ranking nacional.

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!