21.8 C
Serra
segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Sem avisar, Prefeitura da Serra demite estagiários e jovens ficam sem dinheiro para pagar faculdade

Categoria afirma que não foi avisada pela Prefeitura da Serra sobre a demissão.

Leia também

Empresas abrem vagas de emprego com preferência para moradores da Serra

A semana começa recheada de oportunidades de emprego para quem mora na Serra e também em outras cidades da...

Serra ultrapassa os 19 mil casos confirmados e já possui 532 mortos por Covid-19

Sendo a terceira cidade com mais casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste...

Ao oficializar em cartório a não-reeleição, Vandinho cita prefeito de Colatina: “se tornou referência”

Desde que anunciou oficialmente que não vai disputar a reeleição - caso seja eleito prefeito da Serra, o candidato...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Prefeitura demitiu estagiários que agora precisam se virar para conseguir manter as contas em dia. Foto: Jansen Lube

Sem avisar previamente, a Prefeitura da Serra demitiu todos os 120 estagiários que atuam na área educacional da cidade. A categoria, que na grande parte é formada por jovens, foi pega de surpresa pela Secretaria Municipal de Educação (Sedu), que havia afastado temporariamente os funcionários por 120 dias. A promessa era que após esse período, o Município iria conversar com eles para solucionar a situação, o que não aconteceu, já que todos os contratos foram rescindidos.

Agora, os estagiários – que utilizavam a bolsa de R$ 550 para pagar as mensalidades da faculdade e até ajudar nas contas da família – não sabem o que fazer. Na verdade, a confirmação de demissão foi feita pela própria reportagem do TEMPO NOVO em conversa com alguns dos futuros profissionais. Eles sequer sabiam que haviam sido mandados embora. Para os jovens, a suspensão tinha ocorrido apenas temporariamente, como havia sido dito, segundo eles, pela Prefeitura da Serra no início da pandemia.

Um dos afetados afirmou que usa o dinheiro para pagar contas de casa e ainda ajudar na mensalidade do curso. “Nós estamos sem receber nossa bolsa estágio a quatro meses no valor de R$550 . Muitos de nós usávamos esse valor pra pagar as mensalidades da faculdade. O prazo de 4 mesas já se passaram e não tivemos nenhuma resposta. Tentamos dialogar com o prefeito [Audifax Barcelos – Rede], mas nada aconteceu. Nenhuma resposta. Uma falta de respeito e empatia com os futuros profissionais de Educação do Município”, reclamou.

+ Famílias carentes cobram 2ª parcela de R$ 300 prometida pela Prefeitura da Serra como auxílio

Uma outra jovem, que também trabalhava em escolas da Serra, desabafou com a reportagem. “Nós apenas fomos informados que o contrato seria suspenso por 120 dias, mas esse prazo passou e não tivemos mais nenhuma informação. Fomos pegos de surpresa e agora nem sabemos o que fazer. Colegas usam o dinheiro para pagar a faculdade, mas e agora? Além disso, compramos nossas coisas e ajudamos em casa. É uma tristeza sem tamanho”, disse.

Outro estagiário afirmou que usava o dinheiro para ajudar no sustento familiar. “Eu, assim como muitos, não consegui nem receber o auxílio emergencial do Governo Federal e essa bolsa era para sustentar minha família. Já fazem quatro meses e a prefeitura não informa, não conversa. Nós ficamos sabendo da suspensão por meio de um documento vazado, pois nem isso essa gestão foi capaz de comunicar.”

Prefeitura confirma demissão e culpa pandemia de coronavírus 

A reportagem procurou a Prefeitura da Serra, que se pronunciou por meio de nota enviada. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação, não houve cancelamento de estágios, mas o que ocorreu foi a suspensão provisória do contrato com o CIEE, responsável pelo recrutamento e gerenciamento de estágios, diante da pandemia do coronavírus e da suspensão de algumas atividades presenciais.

O Município ainda disse, que após a suspensão provisória do contrato, realizada de forma consensual com a Prefeitura, o CIEE rescindiu todos os contratos de estágio ativos. Dessa forma, os futuros profissionais foram demitidos.

Por fim, a Sedu prometeu que quando as atividades escolares presenciais retornarem, o CIEE deverá providenciar as contratações novamente.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Serra ultrapassa os 19 mil casos confirmados e já possui 532 mortos por Covid-19

Sendo a terceira cidade com mais casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de 19 mil moradores...

Ao oficializar em cartório a não-reeleição, Vandinho cita prefeito de Colatina: “se tornou referência”

Desde que anunciou oficialmente que não vai disputar a reeleição - caso seja eleito prefeito da Serra, o candidato Vandinho Leite (PSDB) tem sido...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!