• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.833 casos
  • 1.432 mortes
  • 66.986 curados
20.7 C
Serra
quarta-feira, 04 agosto - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.833 casos
  • 1.432 mortes
  • 66.986 curados

Rachaduras e buracos em ponte entre Serra e Fundão assustam usuários

Leia também

Assassino de Gerson Camata é condenado a 28 anos de prisão

  Assassino confesso do ex-governador Gerson Camara, Marcos Venício Moreira Andrade foi condenado a 28 anos de prisão. O resultado...

Câmara da Serra arquiva processo contra Jefinho do Balneário

Com 13 votos, a Câmara da Serra rejeitou o Requerimento 95/2021, que pedia abertura de processo para apuração e...

Notícia boa | Serra não registra morte por Covid-19 nas últimas 24h

A Serra não registrou nenhuma morte por Covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados no final da...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Situação da ponte que divide Serra e Fundão na zona rural preocupa por conta das rachaduras. Foto: Divulgação

Localizada na localidade de Sauanha, zona rural da Serra no limite com o município de Fundão, a ponte sobre o rio Timbuí está com buracos e rachaduras. A informação é de Angelita Gama, presidente da Associação de Moradores de Putiri, comunidade também da zona rural e que fica a cerca de 4 km da ponte.

A ponte faz parte da rodovia estadual ES 264, que liga a região de Sauanha e Putiri, na Serra, à BR 101 na altura de Timbuí, Fundão. No último dia 22 de junho, Angelita esteve no local junto com o secretário municipalde Agricultura da Serra, Jean Carlo Cassiano. A dupla fez imagens do local.

Ponte é usada por veículos do transporte escolar e caminhões carregados de produtos agrícolas. Foto: Divulgação

 

“A ponte está péssima. Tem buraco em cima dela que dá para colocar a perna. E olhando por baixo, dá para ver muitas rachaduras. Na base da ponte na margem do rio a rachadura é tão grande que dá medo da ponte cair. Ali passam caminhões carregados de café, de outros produtos da região, além de carros e do transporte escolar”, explica Angelita, ressaltando que por hora não há circulação de veículos com estudantes por conta da suspensão das aulas em virtude da pandemia da covid-19.

Secretário de Agricultura da Serra Jean Carlo esteve na ponte no último dia 22 de junho a convite com a líder comunitária de Putiri, Angelita Gama. Foto: Divulgação

A presidente ressaltou que moradores e produtores rurais da região de Putiri, que tem cerca de 1,5 mil moradores, usam esse trajeto para acessar a BR 101 quando vão para Fundão ou outro município do norte capixaba.

Angelita pede uma solução por parte do Departamento de Edificações e de Rodovias do Estado do Espírito Santo (DER – ES), responsável pela estrutura.

Em nota enviada no final da tarde desta terça-feira (30), o DER – ES afirma que uma equipe já esteve no local e está avaliando a solução técnica adequada para a ponte.

Há buracos tão largos na pista sobre a ponte que dá para colocar o pé dentro. Foto: Divulgação

 

 

Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!