27.1 C
Serra
quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Queimadas na Serra crescem 158% neste ano

Leia também

Prefeitura vai entregar espaços para esporte e cultura em Vila Nova de Colares e Novo Porto Canoa

Os bairros Novo Porto Canoa e Vila Nova de Colares vão poder centros para prática cultural e esportiva, após...

Pequeno Príncipe traz poesia às telas em espetáculo ao vivo e online neste domingo (16)

Conhecido do público infantil e adulto, o conto ‘O Pequeno Príncipe’, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, sai dos...

Mesmo após denúncias, ônibus e terminais continuam lotados: passageiros temem contaminação

Mesmo após centenas de denúncias e reclamações sobre a superlotação dos terminais e ônibus do Transcol, a situação continua...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Incêndio da Apa do Mestre Álvaro em julho afetou região de Serra Sede. Foto: Divulgação

Os incêndios em vegetação dispararam no país em 2019, e na Serra não foi diferente. Segundo o Corpo de Bombeiros, de janeiro a setembro foram 317 ocorrências atendidas no município, um aumento de 158% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 123 registros.

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo,Carlos Wagner Borges,disse que o motivo é a combinação de temperaturas altas, falta de chuva e queimadas criminosas.

“Durante o verão, tivemos um aumento de dois graus na temperatura. Isso provocou a escassez de chuva, nossa terra ficou bastante seca e as pessoas costumam botar fogo em área de vegetação rasteira, os incêndios criminosos. Em virtude desse tipo de vegetação, o fogo se alastra com grande facilidade, atingindo áreas de reserva legal e de preservação permanente”, afirma Carlos.

Ainda segundo o tenente-coronel, esse é um problema que atinge todo o estado e o Brasil,e que, para amenizar a situação, é necessária a conscientização da população. “O que podemos fazer na atual situação é aumentar o nível de conscientização da população no tocante a não provocar nenhum tipo de queimada, principalmente nesse momento seco que estamos vivendo”, explica Carlos.

Para se ter uma ideia, só na Área de Proteção Ambiental (Apa) do Mestre Álvaro foram dois incêndios registrados neste ano. Um aconteceu no topo da montanha em maio deste ano. O outro foi registrado em julho, numa área de vegetação rasteira.

Em todo o ES, o aumento foi ainda maior do que o verificado na Serra. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social(Sesp), em todo o estado foram 2.067 ocorrências de fogo em área de vegetação. No mesmo período do ano passado, foram 705. O aumento foi de 193%.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Pequeno Príncipe traz poesia às telas em espetáculo ao vivo e online neste domingo (16)

Conhecido do público infantil e adulto, o conto ‘O Pequeno Príncipe’, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, sai dos livros e chega aos palcos,...

Mesmo após denúncias, ônibus e terminais continuam lotados: passageiros temem contaminação

Mesmo após centenas de denúncias e reclamações sobre a superlotação dos terminais e ônibus do Transcol, a situação continua a mesma: muita aglomeração e...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!