• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.690 casos
  • 967 mortes
  • 48.401 curados
25 C
Serra
terça-feira, 13 abril - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.690 casos
  • 967 mortes
  • 48.401 curados
Subidas dia 14 e 21

Que tal subir até o topo do Mestre Álvaro com seus 833 metros de altitude?

Leia também

CPI dos Maus-Tratos irá ouvir homem suspeito de golpear cadela com facão na Serra

O homem suspeito de dar golpes de facão na cabeça de uma cadela na Serra será ouvido pela CPI...

Em apenas 24 horas, Serra perde mais 11 moradores para o coronavírus e atinge 967 óbitos

Um dado estarrecedor do pico da pandemia causada pelo coronavírus – em maio de 2020– voltou a assombrar os...

Serra começa a vacinar policiais e guardas municipais contra o coronavírus nesta quarta

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria de Saúde da Serra (Sesa), iniciará a vacinação dos trabalhadores da força...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A subida é repleta de obstáculo e com mata fechada. Foto: Guardiões do Mestre

As últimas semanas do mês de fevereiro serão marcadas por subidas até o topo do Mestre Álvaro. Os ambientalistas da ong Guardiões do Mestre Álvaro irão promover subidas pela trilha, conhecida como Trilha do Restaurante. São poucas vagas, então quem tiver interesse em conhecer a beleza da fauna e da flora da montanha serrana precisa correr.

As subidas serão no domingo, a primeira no dia 14 e a segunda no dia 21. A saída está marcada para às 6h40 e todo o trajeto conta com guias profissionais que conhecem o Mestre Álvaro como a palma das mãos e ainda haverá sorteio de brindes.

O ponto de encontro dos trilheiros é o Restaurante Recanto Mestre Álvaro, que fica na região rural do município, em Guaranhuns.

O topo do Mestre Álvaro possui 833 metros de altitude e tem um visual de tirar o fôlego de toda a Grande Vitória.

Para subir com a experiência dos Guardiões é cobrado um valor simbólico de R$ 25 – utilizado em ações de pesquisas no monte e também em educação ambiental.

Quem for se aventurar deve saber que a caminhada tem duração de 4 horas até o topo do Mestre e o trajeto possui obstáculos naturais e inclinados. “São aproximadamente 13km de caminhada e subida com mata fechada”, explica Junior Nass.

O monte possui água, mas não é mineral, por isso é importante que os aventureiros levem sua própria água para hidratação, a dica é levar pelo menos 3 litros do líquido. “Sempre falamos também para as pessoas usarem bota de trekking ou tênis usado, repelente, alimentação, mochila e protetor solar”, destaca Nass.

A prática esportiva também envolve perigos e riscos como torção por movimento inadequado ao caminhar ou queda em obstáculos; pequenas lesões e escoriações e picadas de insetos.

Informações 27 99631-2337. A conta para depósito é a Caixa Econômica Federal – Conta poupança 161738-7 – Ag: 0882 – Op: 013 ou pelo Picpay @guardioesdomestre.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!