PT da Serra entre lançar candidato a prefeito ou apoiar Vidigal

0
PT da Serra entre lançar candidato a prefeito ou apoiar Vidigal
PT quer lançar candidato próprio, que pode ser Iriny. Mas uma ala quer dar sustentação a uma possível candidatura de Vidigal. Foto: divulgação da Assembleia

Em setembro haverá eleição interna do PT da Serra. A disputa promete ser quente já que o que está em jogo é a escolha do diretório que vai articular o partido na eleição municipal do ano que vem. Como era de se esperar, tem grupos se movimentando internamente para reger a sigla, e o pano de fundo é: ou lançar candidato próprio para prefeito ou apoiar uma possível candidatura do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT).

Sob o argumento de que “os últimos acontecimentos políticos” vão “recriar um cenário mais favorável ao PT”, militantes históricos da legenda estão otimistas quanto ao futuro da legenda nas próximas eleições. São eles que defendem “protagonismo” do PT em 2020 e querem um “companheiro” na briga pela prefeitura em 2020.

Os que apostam em uma chapa encabeçada pela legenda apontam nomes locais e até de outros municípios capixabas – como a deputada Iriny Lopes, para garantir uma chapa competitiva.

É o caso de Cleber Lanes, que foi candidato a vice-governador pelo PT em 2018 na chapa que tinha Jaqueline Rocha na ponta. “Essa questão do nome da Deputada Iriny Lopes não tem base política, foi pura especulação, mas nada é impossível. Na direção do PT Serra nossa avaliação unânime é a de lançar nome próprio para a disputa majoritária. A prioridade é lançar chapa de proporcionais completa; mas neste momento o debate interno está voltado para a eleição da nova direção, em setembro. É essa nova direção que vai dar o tom real do caminho a seguir. Minha sugestão é apostar no protagonismo do PT e construir as condições mínimas para ter candidato a prefeito”, disse Lanes, que também é membro da direção municipal da legenda.

O ex-vereador Gilmar Carlos também defende candidatura própria e aposta na deputada estadual Iriny Lopes na Serra. “Até pela vasta experiência na política, como ex-ministra governo Dilma, três vezes deputada federal e agora deputada estadual. Uma companheira guerreira. Sabemos que temos outros companheiros e companheiras que se PT Serra precisar estão à disposição. Aécio, Fernanda, Fatinha, Gilmar Ferreira, Cleber Lanes, Jaqueline, nosso ex-presidente Fams Jacinto, entre tantos outros que são sempre companheiros e companheiras”, listou.

Na ala que quer aliança com Vidigal, está o vereador Aécio Leite. Vindo do sindicalismo, o parlamentar é membro da mesma corrente interna do ex-presidente Lula a CNB (Construindo um Novo Brasil). Nos bastidores do PT é sabido que há forte relação dele com Vidigal e que o parlamentar faz defesa do apoio do partido para um possível retorno de Vidigal à cadeira de prefeito. Em conversa com a reportagem, o vereador disse que está fazendo uma discussão com a militância e que colocou o seu nome para representar o partido na corrida majoritária. “Tem gente que defende o nome da deputada. Vamos discutir com todo mundo e é importante discutir com o PDT, pois quero o apoio inclusive do Vidigal para minha candidatura”, apontou. 

O vereador inclusive já fez inúmeras citações ao ex-prefeito na tribuna da Câmara e encabeça o movimento de oposição ao prefeito da Serra, Audifax Barcelos, adversário histórico de Vidigal. O atual diretório municipal do PT é controlado por aliados de Aécio. Trata-se de Miguel Júnior. Ele confirma costuras com Vidigal, no entanto também cita outros políticos e partidos. Cauteloso em tratar do tema, evita entrar em polêmicas e tanta agradar ‘gregos e troianos’.

“Conversas podem ser feitas com todo mundo: com o PDT do Vidigal, PSB do Casagrande; PRB do Amaro Neto, a Rede do Audifax. Não estamos proibidos de falar com ninguém, mas a decisão será tomada no conjunto do partido. Estou ouvindo todo conjunto do partido, cada corrente interna tem suas pretensões, mas a decisão a ser tomada é o que será melhor para o partido. Como não teremos coligação proporcional, defendo no primeiro turno o PT tenha candidatura própria. Mas se no conjunto do partido for já no primeiro turno fazer uma coligação.

“Tenho boa relação com a Serra”, diz Iriny Lopes

Em maio o TEMPO NOVO deu com exclusividade bastidores do PT que estavam fazendo movimentações com objetivo de atrair a ex-ministra de Dilma, Iriny Lopes para a disputar na Serra. Para a reportagem a petista confirmou a informação:

“Alguns companheiros do partido me procuraram sobre o assunto, para que eu seja uma alternativa eleitoral na Serra. Não existe esse processo de debate aberto formalmente. É uma coisa a ser analisada, se faremos ou não ainda. Por enquanto, é um desejo de vários companheiros do município; mas não conversei ainda com ninguém e nem refleti sobre isso”, disse Iriny.

Sobre a relação com o prefeito Audifax Barcelos (Rede) e Sérgio Vidigal (PDT), deputado federal, disse que é boa e que construiu alianças políticas município. “Tenho boa relação com a Serra, tenho uma boa base lá, onde já morei e tenho boa relação com diversos atores políticos da cidade. Como colegas de bancada, quando fui deputada federal, e quando presidente do diretório estadual do PT e eles na condição de presidentes de seus respectivos partidos, tive oportunidades não só de relações pessoais, mas de construir alianças e chapa”, relatou Iriny Lopes.

 

Comentários
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.