Psiquiatra diz que informação é importante para prevenir suicídio | Portal Tempo Novo

Serra, 21 de novembro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Cidade

Serra, 12 de setembro de 2018 às 14:59

Psiquiatra diz que informação é importante para prevenir suicídio


Depressão, transtornos mentais e psicológicos são fatores de risco, mas há casos em que problemas sérios, como os financeiros, familiares ou afetivos também podem ser a razão para a decisão. Foto: Agência Brasil

A cada 35 segundos, uma pessoa comete suicídio no mundo. No Brasil, uma pessoa comete suicídio a cada hora. Os dados são da Associação Brasileira de Psiquiatria. Não é realmente incomum sabermos de casos de pessoas que se jogaram da Terceira Ponte ou mesmo que se mataram usando arma, remédios e outros meios. Mas por que ainda se fala tão pouco sobre um problema social e de saúde pública tão grave? Ainda há muito tabu sobre o tema, não há dúvida, e não é um assunto tão simples de ser tratado.

A psiquiatra da Unimed Vitória Andrea Arlotta destaca que a informação é muito importante para que se possa prevenir o suicídio. “Claro que é preciso cuidado ao abordar o tema, mas não há prevenção se não falarmos do assunto, não pode ficar velado”, analisa a médica.

Ela explica que vários fatores podem levar alguém ao ato extremo de atentar contra a própria vida. Geralmente, a depressão e/ou outros transtornos mentais (ou uma associação de problemas psicológicos) são fatores de risco, mas há casos em que problemas sérios, sejam financeiros, familiares ou afetivos, a dificuldade de lidar com eles e a falta de solução podem também ser a razão para essa decisão.

“A depressão é uma das causas mais comuns, mas não necessariamente o suicida tinha essa doença. O suicídio pode acontecer a partir de uma tristeza profunda gerada por uma situação específica”, explica a psiquiatra.

É importante que o assunto não fique escondido. É importante trazer as reflexões sobre o suicídio à tona. “Vamos falar sobre o tema para diminuir os preconceitos e julgamentos superficiais. Para isso, é preciso esclarecer. Não cabe a ninguém culpar ou julgar uma pessoa deprimida, em iminência de cometer o suicídio. Precisamos estimular a empatia, fazer a sociedade comprar essa causa para que possa ajudar na prevenção. Às vezes, por falta de informação, deixa-se de auxiliar alguém que está ali bem próximo precisando de um apoio”, diz Andrea.

Daí, tão fundamental quanto informar, é conscientizar sobre quais sinais indicam que a pessoa pode ser uma suicida em potencial,  como se deve abordá-la e o que fazer para ajudar antes que chegue a esse ato extremo. “A pessoa que pensa em se matar está desesperada, não aguenta mais sofrer, quer dar fim à dor, e não à vida, mas acaba vendo no suicídio o único caminho para isso. Se deixamos de falar, se nos calamos diante do tema, deixamos também de ajudar muita gente que fica isolada em seu sofrimento”.




O que você acha ?

Você pretende comprar algum produto durante a Black Friday?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por