22 C
Serra
sexta-feira, 10 de julho de 2020

Produção dos vereadores deve cair com ano eleitoral

Leia também

Com 365 moradores infectados, Feu Rosa já possui 18 mortes pela Covid-19

Mais de 360 moradores infectados e 18 mortes causadas pela Covid-19. Esses são os assombrosos números que fazem Feu...

Serra já possui 8.930 moradores infectados e 353 mortos pelo coronavírus

A Serra continua sendo a segunda cidade com mais moradores infectados e mortos pelo coronavírus em todo o Espírito...

Estado soma 467 casos de Covid-19 em instituições de idosos

Dados do último levantamento feito pelo Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC) do Ministério Público do...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

 

Aloisio foi vereador por quatro mandatos e presidiu a Câmara em 2007
Aloisio foi vereador por quatro mandatos e presidiu a Câmara em 2007. Foto: Arquivo TN 

Os 23 vereadores que compõem a Câmara da Serra devem enfrentar este ano a avaliação do eleitor no pleito municipal marcado para o dia dois de outubro. Até lá, espera-se que a produção dos vereadores fique bem abaixo da média dos três primeiros anos, já que o plenário da Casa será o palanque para a prestação de contas e embates acirrados, uma vez que muitos parlamentares disputam os mesmos redutos eleitorais. É o que diz veteranos ex-vereadores que atuaram no município.

O experiente Aloísio Santana (PMDB), que foi vereador por quatro mandatos e já ocupou a cadeira de presidente da Câmara entre 2007 e 2008, diz que o ano eleitoral é extremamente improdutivo e dificilmente haverá quórum para votação de matérias importantes. “A partir de maio muda a relação interna, que fica mais sensível. Discussões sobre reduto eleitoral, já que muitos se enxergam como vereadores de bairro. Esta será a tônica, e este um ano atípico. Já o Executivo fica com a mão pesada sobre o grupo de vereadores contra a sua reeleição”, adiantou.

Com 32 anos e sete mandatos de vereador na bagagem, Sérgio Peixoto (sem partido) faz coro a Aloisio, mas pondera que é possível conciliar. “Geralmente as sessões, quando acontecem, são mais calorosas. Alguns passam a se ausentar para cumprir compromissos eleitorais, mas é possível conciliar”, disse Peixoto.

Para a atual presidente da Câmara da Serra, Neidia Maura Pimentel (PSD), todos têm consciência de que o ano eleitoral é diferente, mas isso não pode atrapalhar os trabalhos da Casa.

“Quero acreditar que teremos um ano de harmonia, com a independência entre os poderes, como tem sido. Finalizamos o ano com uma casa sem entraves”, relatou Neidia.

Comentários

Mais notícias

Serra já possui 8.930 moradores infectados e 353 mortos pelo coronavírus

A Serra continua sendo a segunda cidade com mais moradores infectados e mortos pelo coronavírus em todo o Espírito Santo. De acordo os últimos...

Estado soma 467 casos de Covid-19 em instituições de idosos

Dados do último levantamento feito pelo Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES)...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!