25 C
Serra
quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Prejuízo com ônibus queimados por bandidos chegam a R$ 4.4 milhões, diz GVBus

Leia também

Serra poderá ganhar mais uma vaga na Assembleia Legislativa

O resultado da eleição 2020 impactou na composição da Assembleia Legislativa. E com as mudanças a Serra pode alcançar...

Habilitações vencidas em 2020 terão um ano a mais de validade

Está em vigor, a partir de hoje (1º), a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que restabelece os prazos...

Matrículas abertas para novos alunos em creches da Serra

A pandemia causada pelo coronavírus fez com que todas as cidades brasileiras suspendessem as aulas presenciais. Mesmo assim, as...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Na Serra, a última ocorrência deste tipo aconteceu de domingo (23) para segunda (24) em Campinho da Serra. Foto: Divulgação

Dois ônibus foram incendiados na Serra por bandidos em menos de 30 dias. O caso mais recente, aconteceu na noite deste domingo (23), em Campinho da Serra I. Já o outro, foi no dia 30 de julho, em Portal de Jacaraípe. Somente nessas duas ocorrências o prejuízo chega a R$ 800 mil, já que um veículo novo custa em média R$ 400 mil.

Segundo a GVBus, em 2020, foram registrados na Grande Vitória, um total de 11 coletivos incendiados por iniciativa de bandidos. Por meio de nota, o sindicato disse que os prejuízos, que giram em torno de R$ 400 mil em média por veículo incendiado (valor médio de um novo), recaem em todo o sistema, porém, no bruto, são arcados pela empresa proprietária do ônibus queimado. Além disso, a destruição de um coletivo pode atrapalhar a operação, já que um ônibus novo demora em torno de três meses para ser fabricado, além do período dos tramites legais para que ele entre em circulação.

+ Criminosos colocam fogo em ônibus do Transcol na Serra

+ Ônibus do Transcol é incendiado em bairro da Serra

Na Serra, o ônibus incendiado no último dia 23 – fazia a linha 866 – Planalto Serrano x Terminal de Laranjeiras. Já o do dia 30 de julho, foi a linha 516 que faz Terminal de Jacaraípe – Terminal do Ibes.

O GVBus disse que lamenta esse e qualquer outro tipo de crime ou vandalismo que ocorra contra o sistema de transporte coletivo, pois ações assim não são somente contra as empresas ou o estado, mas, principalmente, são em desfavor da população e do serviço, que atende mais de 30% da população da Grande Vitória. “Toda vez que um ônibus é incendiado, todas as pessoas que dependem daquele coletivo para se locomover são prejudicadas”, disse em nota.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Audifômetro: faltam 30 dias para o fim do governo Audifax na Serra
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!