22.1 C
Serra
quarta-feira, 08 de julho de 2020

Prefeitura projeta perda de R$ 130 milhões em receitas próprias até fim do ano

Leia também

Nova Lei obriga a notificação de casos de violência no Estado

Publicada no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (8), a Lei 11.147/2020 obriga profissionais que atuam em serviços de...

ArcelorMittal vai retomar parte da capacidade produtiva em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e que está com sua capacidade produtiva reduzida à menos da metade, a ArcelorMittal...

Mais de 400 empresas já fecharam na Serra durante a pandemia

Levantamento feito pelo Sebrae/ES junto à Receita Federal, apontou que 442 empresas encerram suas atividades entre o dia 16...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Dos R$ 777 milhões em receita própria previstos para 2020, o município só deve arrecadar R$ 647 milhões. Foto: Divulgação/Prefeitura da Serra/Jansen Lube

A crise econômica que se aprofunda à medida que a pandemia se agrava está provocando forte reflexo no caixa do município da Serra. Até agora, R$ 14 milhões deixaram de ser arrecadados e a Prefeitura projeta fechar o ano com arrecadação de R$ 647 milhões, 16,7% menor do que os R$ R$ 777 milhões havia previstos no orçamento. Ou seja, uma perda de R$ 130 milhões.

O valor refere-se apenas as receitas próprias, ou seja, impostos, taxas e contribuições que são recolhidos diretamente para caixa municipal. Dentre eles, o ISSQN, IPTU, ITBI, taxas de lixo, contribuição para iluminação pública. Portanto, é certo que orçamento global projetado em R$ 1,7 bilhão para este ano ficará menor na prática.

E ainda não estão consideradas as quedas nas transferências do Estado e da União, que também entram no bolo orçamentário. Tanto o caixa estadual quanto o federal sentem o baque da forte queda de receita gerada pela redução da atividade produtiva. Componente que pode ser potencializado pela crise política que assola o país.

Mesmo diante de tal cenário, a Prefeitura da Serra informou, pela assessoria de imprensa, que não deve fazer revisão da peça orçamentária.  Afirmou que houve redução de custos para suportar a demanda na saúde e noutras serviços consideradas essenciais. Por isso diz que, no momento, há equilíbrio entre receita e despesa. Garantiu também não haver risco de atraso no pagamento de servidores públicos.

Dentre as despesas reduzidas, segundo a assessoria de imprensa, está a suspensão de horas extras e escala especial de servidores, exceto nas secretarias de Saúde, Assistência Social e Defesa Social para as ações de combate e prevenção à covid-19.

A assessoria da prefeitura informou ainda que houve redução de valores e até suspensão temporária de contratos com empresas terceirizadas.

Comentários

Mais notícias

ArcelorMittal vai retomar parte da capacidade produtiva em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e que está com sua capacidade produtiva reduzida à menos da metade, a ArcelorMittal Tubarão anunciou nesta quarta-feira (08)...

Mais de 400 empresas já fecharam na Serra durante a pandemia

Levantamento feito pelo Sebrae/ES junto à Receita Federal, apontou que 442 empresas encerram suas atividades entre o dia 16 de março – data em...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!