Prefeitura e Eco não se entendem sobre lixo ao lado da BR 101

0
br
Moradores denunciam que o lixo é jogado por pessoas de bairros vizinhos e até empresas de outros municípios e pedem providência. Foto: Divulgação

Por Gabriel Almeida

Mesmo com uma placa dizendo que é proibido depositar lixo no local, pessoas continuam usando um terreno que fica às margens da rodovia BR-101, em frente ao bairro André Carloni, na Serra. De acordo com moradores, o local, que é de responsabilidade da concessionária Eco-101, todos os dias serve para descarte irregular de todo o tipo de resíduo.

O presidente da associação de moradores da comunidade de André Carloni, Hercules Luchi, explicou que não são apenas os moradores do bairro que jogam lixo às margens da rodovia. “Já vi várias vezes caminhões, inclusive de empresas de outros municípios, jogando lixo neste local. Algo tem que ser feito para resolver esse problema. Esse é o único ponto viciado que existe aqui na comunidade”, afirma o morador.

Hercules ainda disse que a população do bairro age com consciência. “Nossos moradores estão bastante conscientizados sobre não jogar lixo nesses locais, mesmo que alguns ainda joguem, a maior parte é de bairros e municípios vizinhos”, explica o presidente.

O morador Cláudio Alvarenga confirmou o relato de Hercules de que caminhões de outros municípios descartam resíduos às margens da rodovia. “Já presenciei várias vezes esta cena”, disse.

Já José Pedro, também morador do bairro, pede que a Eco-101 faça alguma coisa para acabar com o lixão. “Podia continuar a pista ou fazer um calçadão nesse terreno, assim o local pararia de servir para depósito de lixo”.

A Secretaria de Comunicação da prefeitura da Serra (Secom) informou que a jurisdição da via é da concessionária Eco 101, que é a responsável pelo trecho.

Já a Eco 101 disse que a empresa realiza constantemente a limpeza e conservação da pista e que o recolhimento dos resíduos de lixo doméstico é de competência da Prefeitura Municipal de Serra. Porém o local não é um ponto de coleta regulamentado, mas virou local de hábito da comunidade.

A Prefeitura disse que a própria Eco fala que a responsabilidade da Prefeitura no local é com lixo domiciliar. E que o município faz esta coleta no local três vezes por semana, às terças, quintas e sábados.

Recapeamento de ruas também é problema

Outra reclamação dos moradores de André Carloni é o estado em que se encontra o asfalto das ruas do bairro. De acordo com o presidente da associação de moradores, Hercules Lucchi, a prefeitura chegou a começar o recapeamento asfáltico, mas não terminou.

“São vinte a trinta ruas sem recapeamento, sendo que umas das piores é a Rua Ágata que está cheia de buracos”, afirma o morador da região, José Pedro.

A Prefeitura da Serra disse que a comunidade tendo as obras de recapeamento como prioridade, pode votar na plenária do Orçamento Participativo. Se aprovadas, o município vai executar as intervenções.

Comentários