28.7 C
Serra
sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Prefeitura e comunidade rejeitam aterro de lixo nas nascentes da Juara

Leia também

Aos 32 anos, ativista e microempreendedor Thiago Carreiro é escolhido para vice de Sérgio Vidigal

Aos 32 anos, o empresário e ativista Thiago Carreiro foi confirmado como o vice da chapa encabeçada pelo deputado...

Volta às aulas facultativa | Pais podem optar se irão mandar filhos para escola

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concedeu na manhã desta sexta-feira (18) ao lado do secretário de...

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Lagoa Juara em Jacaraípe: projeto pode gerar impacto nas nascentes. Foto: Divulgação

Não. Essa foi a resposta dada pelo Município e também pela comunidade de Putiri ao projeto de gestão de lixo, o qual inclui aterro de resíduos, que a empresa Serragroindustrial pretende instalar entre Serra Sede e Nova Almeida, nas cabeceiras da lagoa Juara.

Em comunicado envidado pela assessoria de imprensa, no início da noite de ontem (5), a Prefeitura da Serra disse que negou a solicitação de viabilidade do projeto feito pela Serragroindustrial, porque a área pretendida está na “macrozona de uso sustentável” e por ser uma “atividade de alto impacto ambiental”.

O comunicado diz que a Secretaria de Meio Ambiente (Semma) deu parecer contrário, mas como a empresa entrou com recurso, o caso será avaliado pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMAS). A Prefeitura disse, ainda, que a própria comunidade do entorno da localidade de Putiri entrou no Ministério Público com ação contrária à instalação e o caso está aguardando decisão.

Por e-mail, o sócio administrador do projeto, Carlos Augusto Pretti Moraes, disse que a intenção é implantar uma “central de valorização de resíduos, com compostagem orgânica segregada na fonte, biodigestor para geração de energia e geração fotovoltaica”.

De acordo com o site consultacnpj.com, a empresa tem o endereço no KM 09 da Rodovia ES-351 (estrada Serra Sede – Nova Almeida), na fazenda Três Lagoas. Na propriedade, passa o Ribeirão Juara, curso d’água que desce da região entre Chapada Grande e Muribeca e forma a lagoa Juara, em Jacaraípe. A fazenda fica nas proximidades de Putiri, onde já existe outro aterro de resíduos, este da empresa Vitória Ambiental.

Segundo a descrição da atividade da Serragro, a empresa pode operar com usina de compostagem; tratamento e disposição de resíduos não perigosos; comércio atacadista de defensivos agrícolas, adubos, fertilizantes e corretivos de solo; aluguel de máquinas e equipamentos industriais; geração e transmissão de energia elétrica.

Na Serra, além da Vitória Ambiental, cujo aterro é voltado para atender rejeitos industriais – inclusive perigosos, como óleos e graxas –, há o aterro da empresa Manancial, especializado em rejeitos da indústria de rochas ornamentais. Este fica aos pés do Mestre Álvaro, entre Pitanga e Nova Carapina.

Já o lixo doméstico gerado na Serra vai para o aterro da empresa Marca Ambiental, localizado às margens da Rodovia do Contorno (BR-101) em Cariacica.

Comentários

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

Volta às aulas facultativa | Pais podem optar se irão mandar filhos para escola

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, concedeu na manhã desta sexta-feira (18) ao lado do secretário de Estado de Educação, Vitor De...

Contarato acusa Governo Bolsonaro de omissão no combate às queimadas no Pantanal e cobra ações

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República pedindo que sejam adotadas medidas judiciais e extrajudiciais imediatas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!