• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.690 casos
  • 967 mortes
  • 48.401 curados
25 C
Serra
terça-feira, 13 abril - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.690 casos
  • 967 mortes
  • 48.401 curados

Prefeitura decide não retornar aulas nas escolas da Serra em fevereiro

Leia também

CPI dos Maus-Tratos irá ouvir homem suspeito de golpear cadela com facão na Serra

O homem suspeito de dar golpes de facão na cabeça de uma cadela na Serra será ouvido pela CPI...

Em apenas 24 horas, Serra perde mais 11 moradores para o coronavírus e atinge 967 óbitos

Um dado estarrecedor do pico da pandemia causada pelo coronavírus – em maio de 2020– voltou a assombrar os...

Serra começa a vacinar policiais e guardas municipais contra o coronavírus nesta quarta

A Prefeitura da Serra, através da Secretaria de Saúde da Serra (Sesa), iniciará a vacinação dos trabalhadores da força...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Decisão foi tomada durante reunião realizada nesta quinta-feira. Foto: Divulgação

As aulas presenciais não serão retomadas em fevereiro nas unidades escolares municipais das cidades da Grande Vitória. A decisão foi tomada em reunião feita nesta quinta-feira (14) por secretários de Educação de quatro municípios da região metropolitana, inclusive o da Serra, Alessandro Bermudes. A prorrogação da suspensão de atividades presenciais acontece devido o agravamento da pandemia de coronavírus em todo o Espírito Santo.

Logo após a reunião, a Prefeitura da Serra confirmou que decidiu manter as aulas suspensas. Nos próximos dias, o Município deve realizar o planejamento sobre aulas a distância e, se possível, até em formato virtual, como foi afirmado pelo prefeito Sergio Vidigal em conversa com o TEMPO NOVO no final de dezembro 2020.

Na reunião, os três secretários, além de Alessandro, assinaram o documento que relata a decisão. São eles: Juliana Rohsner (Vitória), José Roberto Aguiar (Cariacica) e Fabiana Kauark (Vila Velha).

“Ficou definido pelos secretários de educação dos municípios de Vitória, Serra, Cariacica e Vila Velha que o retorno presencial não ocorrerá em fevereiro”, diz a nota divulgada.

Nos últimos dias, Vidigal e Alessandro chegaram a visitar escolas da cidade na intenção de decidir se seria possível ou não o retorno em fevereiro. A decisão de realizar as visitas ocorreu após o governador Renato Casagrande (PSB) realizar uma reunião com prefeitos da Grande Vitória e pedir para que as prefeituras retornem as aulas presenciais em fevereiro desde ano, todas seguindo o mesmo calendário escolar.

Anteriormente, também no final de dezembro de 2020, Sergio Vidigal e Alessandro Bermudes haviam afirmado categoricamente que as escolas só seriam reabertas após a vacinação de todos os profissionais que trabalham nas escolas, desde os professores a quem atua na limpeza ou portaria. A fala foi concedida à reportagem do TEMPO NOVO logo após o prefeito anunciar alguns nomes que havia escolhido para o seu secretariado, incluindo o da Educação.

Leia a nota completa:

“Considerando que, os insumos adquiridos para adequar as escolas para volta presencial, não serão entregues no mês de janeiro;

Considerando a adequação dos espaços físicos para o atendimento dos protocolos sanitários;

Considerando a necessidade de formação dos profissionais da educação, para o desenvolvimento do continuum curricular;

Considerando que o mês de fevereiro tem apenas 13 dias letivos;

Considerando que a produção das vacinas tem um quantitativo limitado e que mesmo priorizando os profissionais da educação existe um tempo para que se concretize;

Ficou definido pelos secretários de educação dos municípios de Vitória, Serra, Cariacica e Vila Velha, que o retorno presencial não ocorrerá em fevereiro.

Ficou definido que as condições para o retorno serão dialogadas com um comitê unificado, envolvendo as instituições representativas de classe, Conselhos Municipais de Educação, Fóruns de diretores, MP-ES e representantes da saúde bem como o acompanhamento do mapa do risco.”

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!