27.7 C
Serra
segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Pó preto aumenta na Serra e castiga saúde de morador

Leia também

Edson Vargas e Cabo Porto: duas perdas trágicas para a política e o município da Serra

Por Eci Scardini: Dois jovens políticos deram adeus de forma trágica e precoce dessa vida: Edson Vargas e Cabo Porto. Outras...

Lideranças políticas lamentam morte de Cabo Porto e família

  Luto Oficial de 3 dias no Espírito Santo e na Câmara da Serra. Os capixabas foram surpreendidos neste sábado...

Corpo do vereador Cabo Porto será velado na Câmara da Serra a partir das 9h30 deste domingo

      A Câmara da Serra foi o local escolhido pela família para o velório do vereador Cabo Porto (PSB), sua...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

 

A pequena Alice tem asma e sua mãe Rosimar precisa gastar tempo e dinheiro com limpeza da casa e tratamento constante da criança. Foto: Fábio Barcelos

O pó preto aumentou na região de Laranjeiras e noutros pontos monitorados pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) na Grande Vitória. É o que revela o relatório do Iema sobre a quantidade de poeira sedimentável em janeiro, poluente que em grande medida é formada por partículas de carvão e minério de ferro emitidas no complexo de Tubarão (Vale e ArcelorMittal).

Na Serra, a estação de monitoramento no Hospital Dório Silva, em Laranjeiras, registrou 6,6 gramas por metro quadrado (g/m2) de pó acumulado. O número é 10% maior do que o registrado em janeiro de 2018, quando foram registrados 6,0 g/m2. Situação que agrava problemas respiratórios de quem vive na região.

A moradora de Jardim Limoeiro Rosimar Silva diz que a filha Alice, de 4 anos, tem asma, usa bombinha e precisa nebulizar com frequência. “Tenho que limpar a casa todo dia. Na semana passada, minha filha teve crise e precisou de atendimento no hospital. Em dezembro, pelo mesmo problema, ela ficou internada por uma semana”, conta.

Quem pode, muda. É o caso de Bianca Carla Paredes, que há um mês saiu de Morada de Laranjeiras para Praia Grande, em Fundão, por conta da rinite e asma de seu filho mais velho. “Em Praia Grande tem menos pó e percebi que as crises do meu filho acabaram”, frisa.

Entre janeiro do ano passado e deste ano, houve também aumento do pó nas estações da Ilha do Boi, em Vitória (de 6,0g/m2 para 7,8g/m2), e de Vila Capixaba, em Cariacica (de 7,4g/m2 para 9,4g/m2). Mesmo com o aumento, os números estão abaixo do limite estadual, que é de 14g/m2.

 

Vale e ArcelorMittal Tubarão se posicionaram a respeito das situações abordadas na reportagem. Confira a íntegra das respostas das empresas: 

ArcelorMittal Tubarão

A ArcelorMittal Tubarão afirma que tem feito robustos e contínuos investimentos em ações de controle ambiental desde que entrou em operação e ainda mais sistematicamente nos últimos anos. Em 2018, a empresa assumiu um compromisso público com as autoridades ambientais e os Ministérios Públicos em projetos da ordem de mais de R$ 1 bilhão, em ações de curto, médio e longo prazos, os quais vem cumprido e inclusive antecipando o prazo de alguns investimentos, como por exemplo, os sistemas de lava-rodas de veículos com cargas e a cobertura de caminhões.

Em regiões como Carapina, a Rede de Monitoramento Manual do Iema apontou para uma redução de 69,6% no verão de 2019, conforme dados disponíveis, em relação ao mesmo período de 2015. Mesmo durante o verão, estação historicamente marcada por maior incidência de ventos e alta insolação, os índices de concentração de partículas sedimentáveis têm se mantido muito abaixo dos patamares recomendados pela legislação.

Cabe destacar que, também conforme atestou o Iema, a Grande Vitória tem grande pluralidade de fontes de emissões de material particulado. São setores como o de transporte (rodoviário, ferroviário, aéreo e marítimo), atividades da construção civil (incluindo terraplanagem), queimadas, com aerossóis marinhos, solos e industrial. Cada um com sua parcela de contribuição e responsabilidade, por isso, a ArcelorMittal Tubarão entende que a Região Metropolitana da Grande Vitória demanda, com urgência, de estudos – desenvolvidos e ajustados à sua realidade – que identifiquem com maior clareza e transparência a coparticipação de cada um desses agentes. Com relação a queimadas, reforçamos que no período de fevereiro e março foi observado um aumento significativo de queimas que contribuem para a deposição de particulado na região da Grande Vitória.

Para maior transparência das ações que desenvolve, a ArcelorMittal Tubarão mantém seu website atualizado com os resultados do monitoramento contínuo de suas chaminés. A divulgação é feita mensalmente e permite ao capixaba acompanhar o cumprimento legal de todos os dados reportados ao IEMA.  Todas essas informações estão disponíveis para consulta também no site http://tubarao.arcelormittal.com.

Vale

A Vale tem investido continuamente para aprimorar seus controles ambientais e reduzir cada vez mais suas emissões, conforme compromisso assumido com a sociedade e com os órgãos ambientais. Além disso, a empresa já iniciou a implantação do plano de investimentos, que visa a reduzir ao máximo as emissões gradativamente até 2023.  

Entre os destaques das ações de controle está a aplicação de produto à base de celulose inédito no Brasil nas pilhas de minério e carvão, que já está sendo realizado. Outras obras estão em andamento como a instalação de canhões de névoa no pátio de pelotas, o fechamento inferior do píer de carvão e o enclausuramento da baia de insumos da Usina 8. Nos próximos 5 anos, estão previstas diversas ações, como a instalação de quatro novas barreiras de vento (wind fences) e o fechamento e/ou adequação de 40 km de correias transportadoras.

 

 

 

 

 

Comentários

Mais notícias

Lideranças políticas lamentam morte de Cabo Porto e família

  Luto Oficial de 3 dias no Espírito Santo e na Câmara da Serra. Os capixabas foram surpreendidos neste sábado (22) com a notícia da...

Corpo do vereador Cabo Porto será velado na Câmara da Serra a partir das 9h30 deste domingo

      A Câmara da Serra foi o local escolhido pela família para o velório do vereador Cabo Porto (PSB), sua esposa e filho, mortos em...

Artigo de opinião TN | Morte de Cabo Porto e família é uma tragédia para a Serra

A morte do vereador Cabo Porto, em um acidente de trânsito no interior do estado, mexeu muito com a cidade. Isso porque o parlamentar...

Cabo Porto, esposa e filho morrem em acidente no interior do Estado

O vereador da Serra, Cabo Porto, morreu na tarde deste sábado (22) num acidente na rodovia BR 101, na zona rural, de Linhares. O...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem