Pista de bicicross é área de lazer para morador e referência para profissionais

0
Pista de bicicross é área de lazer para  morador e referência para profissionais
A pista foi construída em Novo Porto Canoa, onde antes existia um grande lixão. Foto: Carlos Eduardo de Lima

Promessa de manobras radicais e muita disputa sobre duas rodas. Desde março deste ano, moradores da Serra e atletas capixabas de bicicross contam uma pista nova e moderna para a prática do esporte. Construída em Novo Porto Canoa, onde antes existia um grande lixão, a estrutura é considerada uma das maiores do Brasil para receber torneios estaduais e nacionais.

Moradores aprovaram o espaço, que está movimentando a garotada do bairro. “A comunidade gostou, porque antes era um ponto crítico e escuro. Hoje, as crianças usam o espaço, mesmo aquelas que não andam de bicicleta”, disse a moradora Luciana Castorino. Para Jackeline Miranda, que também mora em Novo Porto Canoa, o local já se tornou uma opção de lazer e esporte para a juventude. “É uma novidade muito boa para os moradores, até porque não temos nada no bairro”, destacou.

Incentivo ao esporte

Construída pela prefeitura da Serra ao custo de R$ 100 mil sob orientações da Federação Espírito Santense de Ciclismo (FESC), a pista possui 370 metros de comprimento. Na opinião de Sandro de Oliveira, presidente da entidade, o espaço é importante para o desenvolvimento do bicicross capixaba. “A nova pista será um celeiro de novos talentos no esporte”, vislumbra.

A pista agradou muito os praticantes do ciclismo e trouxe boas expectativas. O atleta capixaba de bicicross Ramon Leal considera a pista como a principal do estado, sendo a única com sistema de largada eletrônico e cobertura de asfalto. “Ela tem uma estrutura que já pode receber campeonatos em nível estadual e até nacional. Eu como incentivador desse esporte no estado fico muito feliz por ter um lugar como esse para a prática da modalidade”, comemora Ramon, que está nos Estados Unidos disputando o torneio Sunshine BMX, na Flórida. Ele vai retornar ao estado para se preparar na pista de bicicross da Serra, de olho no mundial da Bélgica.

“Podemos dizer que foi dada a largada para o bicicross capixaba. A nossa expectativa agora é que o esporte se difunda na comunidade local e em todo o Estado”, disse Wellington Faria, que pratica esse esporte há 21 anos. “Pretendemos fomentar o bicicross na região, instruindo os novatos que fazem uso da pista. Nossa meta é fazer competições ali o quanto antes”, ressalta. Ele acredita que, dali, irão surgir grandes nomes do bicicross brasileiro, além de ser mais uma opção de lazer para a comunidade.

E em breve, o maior point do bicicross capixaba deve receber competições. “Estamos prestes a finalizar os detalhes para propor a data de uma prova do campeonato capixaba e, para 2020, provas de envergadura nacional”, destacou Sandro, presidente da FESC.

Comentários