Oficina de artesanato ajuda a recuperar pacientes em hospital

0

 

Oficina de artesanato ajuda a  recuperar pacientes em hospital
O oficineiro Rafael Cunha (à direita) com pacientes, acompanhantes e membro da Comissão de Humanização do hospital Metropolitano. Foto: Fábio Barcelos

Clarice Poltronieri

Ficar internado em um hospital não é fácil. Além de saber que a saúde está fragilizada, o paciente ainda convive com o tédio de não ter muito o que fazer. Foi pensando em melhorar a rotina destes pacientes e também de seus acompanhantes que um grupo resolveu promover oficinas de artesanato com objetos recicláveis dentro do hospital Metropolitano, localizado em Laranjeiras na Serra. 

A paciente Jeanine Romualdo de Almeida, moradora de São Diogo, está internada desde a última sexta com pressão alta e forte enxaqueca. “Estou adorando a experiência. Quando soube da oficina, vim participar e a dor de cabeça melhorou. Ultimamente tenho me internado umas três vezes por mês e a oficina ajuda a passar o tempo e relaxar, pois é muito difícil ficar sem ter o que fazer. E minha mãe e irmã também participam “, explicou.

O oficineiro Rafael Cunha diz que a aceitação é grande. “Recebemos umas 15 pessoas entre pacientes e acompanhantes. A pessoa trabalha seu artesanato e depois leva para casa e ainda aproveita o momento da oficina para socializar e relaxar. No começo todos chegam tímidos, quietos, depois todos conversam e fazem amizades”, frisa.

As oficinas, que no momento acontecem uma vez ao mês, são feitas no corredor do hospital. Elas foram idealizadas pela Comissão de Humanização do Metropolitano.

A coordenadora da comissão, Liliane Paula de Menezes, conta como surgiu a idéia de implantar a oficina. “Buscamos trazer um bem-estar no ambiente hospitalar para quem está aqui, para tornar essa passagem por aqui menos sofrida. Esperamos aumentar os dias das oficinas de arte, pois a adesão tem sido boa e o resultado para os pacientes excelente”, avalia.

A Comissão de Humanização, criada em 2012, leva para o hospital, além da oficina de arte, missas, visitas de pastoral de igreja aos pacientes que desejam, além de outras atividades de socialização em datas como Dia das Mães, dos Pais, da Mulher. Em dezembro será apresentado um auto de Natal onde os funcionários serão os atores e a apresentação será para quem estiver no local.

 

Comentários