Obra do Contorno gera 270 empregos e negócios para fornecedor local

0
Obra do Contorno gera 270 empregos e negócios para fornecedor local
Trecho entre Garanhuns e Muribeca, onde a terraplanagem está bem adiantada. Foto: Bruno Lyra

As obras do Contorno do Mestre Álvaro, rodovia que vai desviar o tráfego nacional da BR 101 da zona urbana da Serra, seguem acontecendo. A obra se encontra em sua primeira etapa e conta com a atuação de cerca de 270 trabalhadores, entre diretos e indiretos, no serviço de terraplanagem, drenagem profunda, passagens de fauna, cercas, dentre outras, além das atividades ambientais de resgate de fauna e flora e monitoramento e resgate arqueológico.

De acordo com a Contractor, consórcio responsável pela obra, no momento, não há contratação; mas os interessados em vagas futuras podem se inscrever no email [email protected] No pico das obras, cerca de 400 colaboradores estarão atuando no local. Além dos empregos, a obra gera negócios na cidade, visto que aciona uma cadeia de fornecedores.

Segundo a Contractor, foram acionados fornecimentos de insumos e serviços como transportes com caminhões basculantes, cimento, areia, brita, concreto, aço, madeira, artefatos pré-moldados de concreto, combustíveis e lubrificantes, uniformes e equipamentos de proteção individual e alimentação.

Na segunda etapa da obra, serão ativados setores de prestação de serviços como terraplenagem, drenagem, pavimentação, sinalização, obras complementares, além da construção de diversas obras de arte especiais (viadutos) e trechos de transposição de terrenos brejosos por meio de vias elevadas. Também equipes de apoio à produção (de brita, concreto, pré-moldados) e meio ambiente (resgate de fauna e flora e monitoramento e resgate arqueológico, dentre outros).

Segundo dados do Governo Federal divulgados à época da assinatura da ordem de serviço, a obra vai gerar cerca de mil empregos indiretos. O investimento total na rodovia – que terá 19 km entre as regiões de Jacuhy, no Contorno de Vitória, e Muribeca, na Serra Sede -, é de R$ 290 milhões, dos quais R$ 100 milhões já foram depositados para a primeira etapa, que segue até dezembro deste ano.

Incerteza para garantir continuidade da construção

Com os cortes do Governo Federal em todo o Brasil, fica a preocupação sobre a continuidade da obra, já que falta o repasse de quase 2/3 do custo total (R$190 milhões). O Governo do Estado e a Prefeitura da Serra já sinalizaram que estão em contato com a bancada capixaba no Congresso e com o Ministério de Infraestrutura para garantir o restante da verba.

Até o momento, não houve nenhum pronunciamento oficial de Brasília sobre o assunto. O Contorno do Mestre Álvaro será extensão da BR-101 e terá pista dupla com acostamento. Serão 14 viadutos de passagem de pedestre e 40 passagens de fauna, uma das exigências ambientais. O trecho não terá semáforo – o que vai agilizar o tráfego no local – e vai desviar 33% do trânsito dentro da Serra, desviando o tráfegode passagem entre Carapina e Serra Sede.

Comentários