23.9 C
Serra
quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Novas regras para abastecimento de combustível

Leia também

De novo: chuva intensa causa alagamento e interdita BR-101 na Serra

As fortes chuvas que atingem o Espírito Santo desde a semana passada continuam causando transtornos para a população capixaba....

Fotógrafo salva filhote abandonado no meio da tempestade na obra do Contorno

Há exatos oito dias, Chovisco vivia o que podemos chamar de o pior dia de sua vida. O filhote...

Muros desabam e assustam moradores de bairros da Serra

As fortes chuvas que atingem o Espírito Santo desde a semana passada fizeram com que dois muros desabassem junto...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

As novas regras passam a valer a partir do dia 13 de agosto. Foto: Divulgação

O abastecimento de combustível no Espírito Santo terá novas regras a partir do dia 13 de agosto.

Isto porque os postos não poderão mais continuar enchendo o tanque de veículos quando for acionada a trava automática de segurança da bomba.

A proibição consta na Lei Estadual 10.393/2015, que é de autoria da deputada Luzia Toledo (PMDB). As novas regras passam a valer 30 dias após a publicação da lei, feita nesta terça-feira (14), no Diário Oficial do Estado.

Segundo a autora, a norma visa evitar dano em filtros situados na boca de entrada do tanque de combustível. Esses filtros têm como função absorver o vapor que sai do tanque, reduzindo os gases lançados pelos veículos na atmosfera. Segundo Luzia, se houver combustível em excesso, acaba inundando o filtro do sistema, o que o faz perder a capacidade de filtrar os gases.

Além de danos causados ao meio ambiente, o problema pode acarretar, como destaca a parlamentar, despesas para o proprietário do veículo, pois o filtro é feito com elementos de carvão, que acabam se soltando dentro do tanque, podendo danificar o motor.

Ela aponta ainda outra razão para a nova regra: preservar a saúde dos frentistas e dos motoristas. De acordo com Luzia Toledo, análise realizada sobre a toxicidade de substâncias adicionadas irregularmente à gasolina leva a concluir que tal adulteração produz efeitos prejudiciais à saúde pública. Uma das substâncias, o benzeno, é considerada uma das mais tóxicas de todas as utilizadas nos processos industriais.

A lei prevê multa de R2,6 mil para quem não cumprir as regras. O valor poderá ser cobrado em dobro em caso de reincidência.

 

Comentários

Mais notícias

Fotógrafo salva filhote abandonado no meio da tempestade na obra do Contorno

Há exatos oito dias, Chovisco vivia o que podemos chamar de o pior dia de sua vida. O filhote de cachorro, que aparenta ter...

Muros desabam e assustam moradores de bairros da Serra

As fortes chuvas que atingem o Espírito Santo desde a semana passada fizeram com que dois muros desabassem junto com parte de ribanceiras em...

Mutirões de castração devem ser aprovados pelo Conselho de Veterinária

As zoonoses, doenças comuns aos homens e animais, vêm aumentando nos últimos anos, da mesma forma como cresce a preocupação com a saúde e...

Feto é encontrado dentro de sacola plástica em bairro da Serra

Um feto foi encontrado dentro de uma sacola de lixo em Barcelona, na Serra, na manhã desta quinta-feira (21). Por meio de nota a...

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!