22.1 C
Serra
sábado, 15 de agosto de 2020

Natal com brinquedos, sandálias e roupas mais baratos contra a crise

Leia também

Funcionando irregularmente, bares são fechados pela Polícia Militar na Serra

Mesmo em meio à pandemia causada pelo coronavírus e com um decreto do Governo do Estado que proíbe o...

Audifax diz que obra da rotatória de Maringá será entregue nos próximos dias

Após não cumprir a promessa de entregar a obra da Rotatória de Maringá no final de julho, a Prefeitura...

Morador cobra sinalização de ruas em Barcelona há um ano

Faixas de pedestre apagadas, quebra molas e vagas prioritárias de idosos e  deficientes físicos sem pintura, e ausência de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

 

No shopping Laranjeiras, além de promoções nas lojas, tem árvore de Natal e Papai Noel para tirar foto com a família até o dia 24. Foto: Fábio Barcelos

Ayanne Karoline

O ano de 2016 amargou quedas nas vendas em datas comemorativas e vai encerrar com um rendimento baixo na melhor época para os comerciantes: o Natal. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do ​Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES) prevê uma retração em torno de 4,3% em relação em relação ao mesmo período de 2015.

A Serra já sente o baque, mas os lojistas estão se movimentando com promoções e descontos para tentar reduzir o impacto negativo. É o caso do Palácio dos Brinquedos, que comercializa produtos para um público que não deixa de ser presenteado. A loja contratou 12 temporários para dar conta da demanda. 

Segundo a gerente, Kenia Souza, o movimentou dobrou durante a semana, principalmente devido às promoções de até 50% nos brinquedos. “Porém, notamos que os pais têm gastado menos, cerca de R$150,  o que já ultrapassou R$ 800 em outros anos. Sentimos que as famílias estão mais cautelosas”, revela Kenia. 

Para a empresária Ivna Borsoi, proprietária da loja de calçados Ivy Borsoi, o Natal já está abaixo do esperado. Segundo ela, a semana que antecede a data geralmente é muito movimentada, o que não aconteceu este ano. Mesmo com promoções na porta da loja. “Colocamos rasteiras e sapatilhas com valores de R$ 39,90 a R$ 78,90, para atrair o publico que gosta de presentear. Apesar disso, o movimento foi praticamente igual ao dos dias normais”, explicou. 

Na loja Capitu Moda Mulher a expectativa é de boa movimentação nesta sexta-feira (23), que antecede a véspera. Para isso, os preços de blusas e vestidos da coleção nova estão mais baixos. “ Estamos fechando mais tarde, às 19h, para atender os que deixam para última hora”, explicou a gerente da loja de Laranjeiras, Aline Abreu.

Apesar da realidade difícil, principalmente porque a crise nacional se somou a paralisação da Samarco e a seca que atingiu o ES, pesquisa do Sebrae mostra  Dos 268 donos de pequenos negócios entrevistados, 16% respondeu acreditar que as vendas no Natal serão melhores que ano passado. 

“O empresário precisa se preparar para vendas não tão volumosas para não ter prejuízo com gastos desnecessários e estoque cheio”, aconselha superintendente do Sebrae no ES,  José Eugênio Vieira.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Audifax diz que obra da rotatória de Maringá será entregue nos próximos dias

Após não cumprir a promessa de entregar a obra da Rotatória de Maringá no final de julho, a Prefeitura da Serra afirmou que as...

Morador cobra sinalização de ruas em Barcelona há um ano

Faixas de pedestre apagadas, quebra molas e vagas prioritárias de idosos e  deficientes físicos sem pintura, e ausência de faixa divisora de fluxo de...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!