21.8 C
Serra
segunda-feira, 06 de julho de 2020

“Na Serra é Bruno Lamas para prefeito”, diz presidente do PSB de Casagrande

Leia também

Projeto garante teste gratuito de coronavírus a doadores de sangue

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei versa sobre a inclusão de testes para detecção da Covid-19 em...

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Bruno e Majeski estão com discursos alinhados e defendem candidaturas próprias do PSB na Serra e em Vitória. Foto: Divulgação

O presidente estadual do PSB, Alberto Gavini, confirmou que o secretário estadual Bruno Lamas será candidato a prefeito pelo partido em 2020. Ele citou o PDT, do deputado Sérgio Vidigal como “parceiro”, mas esclareceu que o PSB não irá abrir mão de candidatura própria para atender a nenhuma aliança partidária. O PSB é o partido do governador Renato Casagrande.

Conforme revelado pelo TEMPO NOVO na semana passada, pedetistas tem circulado pelos bastidores políticos desacreditando a candidatura de Bruno, o que tem causado ruídos de que o PSB poderia compor com Vidigal na cabeça de chapa para prefeito.

“O PDT é um partido parceiro. Mas nossa posição na Serra é Bruno Lamas para prefeito. Não temos dúvidas, e isso vem sendo trabalhado há muito tempo pelo partido. Não tem essa conversa (de fazer composição com PDT), até porque o processo eleitoral está longe. Ainda temos pelo menos dois cortes na agenda eleitoral, um em abril, que trata de filiação e troca de partidos, e outro em junho, sobre as convenções”, disse.

Apoio de Majeski 

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) também fez coro a candidatura de Bruno. De acordo com ele se o PSB abrir mão da candidatura na Serra, o partido estará “errando”.

“Eu acho que deveria [apostar na candidatura de Lamas], até porque eu acho que o Bruno Lamas é um candidato competitivo. Neste sentido, o PSB está errando se caso apoiar o PDT. Assim como eu acho também que o PSB em Vitória também tem que lançar candidato próprio”. Em Vitória, o partido esbarra na aliança com o Cidadania do prefeito Luciano Rezende, que quer o deputado Fabrício Gandini como candidato.

Comentários

Mais notícias

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12 de julho, as 16 horas....

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!