BrasilTEMPO NOVO
As notícias nacionais que interessam a você

Mulher engravida pela 4ª vez após falhas no DIU e laqueadura

falha
Brenda Nathielle tem três filhos e está grávida do quarto. Foto: Montagem/g1
LAÍS SEGUIN

Brenda Teixeira, 29, descobriu uma nova gestação mesmo após ter feito o procedimento de laqueadura após falha no DIU (dispositivo intrauterino) que colocou antes do nascimento de sua terceira filha.

“Foi um susto enorme, não vou negar. Fiquei perdida e assustada por dias. Cheguei a passar três horas chorando de medo e desespero. Sabemos que há risco de falhas, mas quando isso acontece conosco, é diferente”, disse em entrevista à Folha de S.Paulo.

Ela optou pela laqueadura após a falha do DIU, durante o parto por cesariana de sua terceira filha, nascida em 2023. Atualmente, está grávida de 10 semanas do quarto filho. Os outros têm sete, quatro e dois anos.

“Tínhamos muita confiança na laqueadura, e meu marido acompanhou tudo de perto. Como já tínhamos passado pelo susto da gravidez mesmo com o DIU, seis meses após a colocação do dispositivo, nunca imaginamos vivenciar isso novamente”, afirma.

O DIU é altamente eficaz como método contraceptivo, com uma taxa de falha geralmente entre 0,5% e 0,6%, de acordo com Helga Marquesini, ginecologista e sexóloga do Núcleo de Medicina Sexual do Hospital Sírio-Libanês. Isso se deve aos diferentes mecanismos que o dispositivo pode ter.

Falhas no DIU podem acontecer se ele estiver mal posicionado ou for usado por mais tempo do que o recomendado (geralmente de cinco a 10 anos). A expulsão não detectada do dispositivo, infecções ou anomalias anatômicas do útero também são possíveis causas, explica Maurício Abrão, coordenador de ginecologia do Hospital Beneficiência Portuguesa de São Paulo (BP – São Paulo).

Já a laqueadura é realizada para evitar a fertilização, cortando ou bloqueando as trompas uterinas. No entanto, pode haver falhas se ocorrer a formação espontânea de canais das tubas (geralmente em meses ou anos) ou uma fístula entre a tuba e o peritônio, permitindo o encontro do óvulo e do espermatozóide. Essas situações são raras, mas possíveis. A taxa de falha da laqueadura é semelhante à dos DIUs e pode ocorrer imediatamente após o procedimento ou anos depois (10 a 20 anos).

O vendedor Lucas Lopes, 29, também ficou surpreso com a gravidez da mulher e preocupado com a dinâmica familiar e financeira com os quatro filhos. Após as falhas do DIU e da laqueadura, o casal está considerando uma vasectomia.

“Meu marido ficou três dias sem comer e dormir direito, e estamos considerando juntos quais seriam as melhores opções [contraceptivas] para nós. Minha gestação está tranquila, apesar dos enjoos. Acredito que o maior desafio seja emocional”, conta.

Teixeira afirma ter precisado de terapia para aceitar as gestações não planejadas. “Passei por um período de depressão e ansiedade. Meu DIU estava mal posicionado e perfurou meu ovário direito, causando dores durante toda a gravidez e medo pelo que poderia acontecer comigo e com a bebê. A terapia foi fundamental para entender o que estou passando”, diz.

Ana Paula Beck, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein reforça a importância da revisão regular do DIU para evitar as falhas. “A inserção do DIU pode aumentar o fluxo menstrual, o que pode facilitar seu deslocamento e a paciente não identificar. Após a inserção, é essencial que a paciente faça revisões periódicas com um ginecologista para manter a eficácia contraceptiva abaixo de 1%”, diz.

Para minimizar os riscos de gravidez após o uso desses métodos contraceptivos, é importante estar atenta para a sintomas como dores e sangramentos anormais que possam indicar uma possível expulsão do DIU. No caso da laqueadura, é fundamental discutir com o médico sobre a técnica utilizada e esclarecer dúvidas.

De acordo com os especialistas, após a inserção do DIU ou procedimento de laqueadura é importante observar sintomas comuns de gravidez, como atraso menstrual, náuseas, vômitos, fadiga, aumento das mamas, aumento da frequência urinária entre outros. Caso os sintomas persistam e o teste de gravidez for negativo, deve-se buscar outras causas.

“Mulheres que usam DIU ou fizeram a laqueadura e suspeitam de gravidez devem fazer um teste de gravidez, até mesmo os de farmácia, e procurar imediatamente um médico para orientação”, diz Abrão, da BP – São Paulo. “Isso porque, se engravidarem devido a falhas, há um maior risco de gravidez ectópica, ou seja, uma gestação fora do útero.”

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Serra Podcast

Conheça o Serra Podcast: a nova forma do Tempo Novo se comunicar com você, leitor.

Proprietária de cervejaria destaca a importância de mulheres neste mercado

Com um mercado essencialmente masculino, a cervejaria ainda encontra obstáculos para inserção de mulheres nesse setor. A proprietária de uma das cervejaria mais renomadas...

Reiki, massoterapia e ioga no Serra + Cidadã deste sábado (18)

  Neste sábado (18), no Serra + Cidadã, que acontece das 9 às 16 horas, em Cidade Pomar, os moradores da região poderão usufruir de...

Justiça manda prender motorista que matou adolescente atropelada

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) determinou nesta sexta-feira (17) a prisão preventiva do motorista que atropelou e matou Karen Moreira Barbosa....

Motorista de Transcol é agredida em briga de trânsito na Serra

Uma motorista de ônibus Transcol, de 40 anos, foi agredida por um homem durante uma briga de trânsito, no bairro Hélio Ferraz, na Serra. O...

Golfinho é encontrado morto na praia de Manguinhos, na Serra

Um golfinho foi encontrado morto na praia de Ponta dos Fachos, em Manguinhos, na Serra. O animal, achado por moradores na manhã desta sexta-feira...

Peça “Os Últimos Dias de Paupéria” será encenada no Eliziário Rangel, na Serra

Neste sábado (18), às 19 horas, o Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo, na Serra, abre suas portas para uma jornada teatral com...

Dupla Erick & Warley é a primeira atração da Sertaneja da Wild West na Serra

A programação da Cervejaria Wild West, em São Diogo, na Serra, vai ser diferente nesta sexta-feira (17). A casa promove pela primeira vez a...

Música ao vivo na feirinha de Colina de Laranjeiras neste final de semana

Neste final de semana, tem Feirinha Gastroartes, na sexta e no sábado na pracinha de Colina de Laranjeiras. Na sexta-feira (17), o som fica por...