• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados
27.9 C
Serra
sexta-feira, 22 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados

Moradores de bairro da Serra estão sem água há seis dias, denuncia vereador

Leia também

Serra já vacinou 644 moradores contra a Covid-19 e campanha continua nesta sexta

Desde a última segunda-feira (18), a Serra já vacinou 644 pessoas com a primeira dose do imunizante contra o...

Jair Reis, morador antigo de Jacaraípe, morre por complicações da Covid-19

A pandemia de coronavírus fez a Serra perder mais um ilustre morador. Trata-se de Jair Reis que não resistiu...

Contarato diz que chefe do Ministério Público atua como ‘advogado de Bolsonaro’

O posicionamento considerado ‘omisso’ do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, sobre a conduta de Jair Bolsonaro na crise sanitária...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Carro-pipa que Cesan enviou para a comunidade. Foto: Divulgação

Moradores da comunidade de Praia de Carapebus, na Serra, estão passando por uma baita dificuldade. Parte do bairro está sem água desde a semana passada, completando seis dias, nesta terça-feira (12). De acordo com o vereador Anderson Soares, que reside na região, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) já foi informada diversas vezes sobre a situação, mas não soluciona o problema.

Reconhecendo o transtorno, a Cesan está enviando carros-pipas para a comunidade, mas os veículos não atendem todos os moradores afetados, já que em algumas residências, o reservatório de água fica em locais altos, o que impossibilita o abastecimento por esse meio. O problema ocorre na região conhecida como ‘Varejão’.

“Essa parte da comunidade está sem água há seis dias. Os moradores acionaram a Cesan e vários protocolos já foram feitos, mas nenhuma solução foi tomada até o momento. No máximo, o que a Cesan tem feito é enviar carro-pipa, mas quando ele chega na casa de um morador onde a caixa é mais elevada, os trabalhadores não podem entrar na casa. Se o morador não levar a mangueira até a caixa de água não tem como abastecer”, explicou Anderson.

Por meio de nota enviada ao TEMPO NOVO, a Cesan confirmou a falta de água no bairro e disse que não sabe por qual motivo isso ocorre. A companhia garantiu que está tentando identificar a origem do problema e suspeita que seja vazamento subterrâneo, o que dificulta a visibilidade. Técnicos da empresa estão vistoriando todo o sistema com equipamentos especiais chamados geofones, mas ainda não encontraram o local do vazamento.

De acordo com a Cesan, até que o abastecimento seja normalizado, o fornecimento de água está sendo complementado por caminhão-pipa. “A Cesan presta os serviços de saneamento conforme normas da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Espírito Santo (Arsp) (https://bit.ly/35vh5KD) e Regulamento dos Serviços Públicos de Água e Esgoto (https://bit.ly/38EjnJH)”, disse a empresa em nota.

Sobre os imóveis altos, a companhia diz que a solução é o morador ter um segundo reservatório baixo para que possam ser abastecidos.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!