21 C
Serra
quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Ministério da Saúde não envia doses e Serra fica sem vacina pentavalente

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Vacinação
A vacina é obrigatória para as crianças, mas o Ministério da Saúde não está repassando as doses. Foto: Agência Brasil

Os pais e mães de crianças que forem as unidades de saúde da Serra para imunizar seus filhos com a vacina pentavalente, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e haemophilus influenza B, não encontrarão nenhuma dose. Isso acontece porque o Ministério da Saúde não está repassando a quantidade suficiente de vacinas para os estados brasileiros, e consequentemente, os municípios ficam afetados.

E o problema não acontece somente na Serra. Para o TEMPO NOVO, a coordenação do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis afirmou que tem recebido cota reduzida da vacina Pentavalente por parte do Ministério da Saúde. Para se ter uma ideia, o Governo Federal costuma enviar 16.590 doses, mas no último envio, que foi feito no mês passado, chegaram apenas 7.810 doses.

Com isso, o Estado não consegue repassar as vacinas para os municípios. Segundo a coordenação, assim que as doses forem enviadas pelo Ministério da Saúde, o Estado irá distribuir imediatamente para os municípios. Vale destacar que a vacina pentavalente precisa ser aplicada em três doses: aos dois, aos quatro e aos seis meses de idade. Além disso, tem um reforço que é feito quando a criança tem um ano e três meses.

Agora em agosto, o Ministério da Saúde enviou para os estados uma nota onde explica o motivo da falta de vacina durante este mês. Segundo órgão, 3,2 milhões de doses da pentavalente, produzidas pela empresa indiana Biological, foram interditadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O laboratório teria descumprido requisitos de qualidade.

“O recolhimento e substituição das vacinas foi solicitado à Organização Pan-Americana de Saúde. A previsão é que tudo se normalize até outubro. Serão usadas 9 milhões de doses adquiridas este ano, que estão em processo de chegada”, disse o ministério na nota.

O que diz a Prefeitura da Serra

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que confirmou a falta de vacina nas 38 unidades de saúde do município. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, as vacinas são repassadas pelo Governo do Estado, que recebe as doses do Ministério da Saúde. Disse ainda que a prefeitura aguarda um novo estoque de vacina.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!