24.3 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Lei municipal pode impedir mudança de Fórum da Serra sede

Leia também

Prefeitura diz que nascente ressurgiu após reflorestamento no Parque da Cidade

Três olhos d’água que abastecem o curso do córrego Laranjeiras brotaram no Parque da Cidade após anos de trabalho...

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Os vereadores Auredir Pimentel (PDT) e Guto Lorenzoni (PP) querem que a lei seja cumprida. Foto: Conceição Nascimento
Os vereadores Auredir Pimentel (PDT) e Guto Lorenzoni (PP) querem que a lei seja cumprida. Foto: Conceição Nascimento

Por Conceição Nascimento

A Lei 4.237/2014 pode ser a solução ao impasse sobre a mudança das 12 varas do Fórum da Serra sede para a região de Laranjeiras, no bairro Jardim Limoeiro. De acordo com a matéria, a Prefeitura da Serra fica impedida de aprovar projetos de obras para a instalação de prédios dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário fora dos limites da sede do município. Em caso de desobediência, a lei prevê a interdição do órgão.

A lei é de autoria do vereador Guto Lorenzoni (PP), que já conta com apoio do colega de plenário, Auredir Pimentel (PDT), morador da região da sede.

Emendas à Lei

“Estamos analisando a lei e provavelmente apresentaremos emendas para evitar brechas que possibilitem a mudanças de varas do Fórum da Sede de maneira isolada”, disse Auredir.

Autor da lei, o vereador Guto Lorenzoni lembra que a Serra é dividida em três polos, sendo Jardim Limoeiro para oferta de serviços e comércio; Civit como o polo industrial e a região da sede para abrigar as estruturas dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. “A estrutura do Poder Judiciário tem que ficar na Serra sede, pois os bairros circunvizinhos dependem do funcionamento, com a oferta de comércio e serviços para servidores e pessoas que utilizam o Fórum”, disse Lorenzoni.

Comentários

Mais notícias

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais evidente a importância dos ativistas...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!