21.8 C
Serra
quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Jogador serrano voa alto no handebol em time de São Paulo

Leia também

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O serrano Gustavo entre dois marcadores durante partida do Pìnheiros. Foto: Divulgação
O serrano Gustavo entre dois marcadores durante partida do Pìnheiros. Foto: Divulgação

Por Thiago Albuquerque

Apenas dezesseis anos. Essa é idade do jovem serrano Gustavo de Andrade da Silva que apesar da pouca idade, tem um sonho grande pela frente. Ele está morando em São Paulo e quer jogar handebol na Europa e na Seleção Brasileira. Para isso, o jovem de Manguinhos está pulando para achar o ângulo certo e curvando o corpo para desviar da barreira e arremessar a bola em direção do gol.

Gustavo começou a treinar bem cedo, quando começou a ir aos treinos do Gaha/AMPRL, time de handebol de Laranjeiras, com sua mãe. Com 12 anos foi jogar no Clube Castro Alves, de Cariacica, e logo depois para o Esporte Clube Pinheiros.

A vida de atleta para o serrano não é fácil. Mesmo novo, o jogador ,que atua na posição de ponta esquerda no juvenil e armador no cadete, treina duas vezes por dia: parte física na academia durante à tarde e treino tático na quadra à noite. O jovem também tem a alimentação regrada, acompanhada por nutricionistas do clube.

Quando perguntado sobre o nível e a diferença do handebol no Espírito Santo com o de São Paulo, Gustavo conta que é completamente diferente. “Fazemos mais jogos contra equipes grandes. Mas sinto falta do calor capixaba, estou aqui há cinco meses e ainda me sinto em fase de adaptação”.

O esporte vem de berço. Sua mãe, conhecida como Morena, também é atleta e joga handebol. No esporte, o ídolo de Gustavo é o jogador Uew Gensheimer da Alemanha, e é se inspirando nele que o jovem luta para realizar seu sonho.

Mais notícias

video

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Bruno Lamas...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer mudanças. Na prática o banco...

Prefeitura faz demolição de casas em invasão na Serra

A invasão que persisti em continuar, na área de proteção ambiental, na Avenida Norte Sul, em Colina de Laranjeiras, sofreu mais um duro golpe...

Projeto abre mil vagas para cursos profissionalizantes

Está em casa desempregado e sem dinheiro para fazer um curso profissionalizante? Um projeto social da Serra, o Juventude Ativa, está com inscrições abertas...

Você também pode ler

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!