23.6 C
Serra
quarta-feira, 08 de julho de 2020

Jogador serrano voa alto no handebol em time de São Paulo

Leia também

EDP pede empréstimo de R$ 219 milhões e conta de energia ficará mais cara

Por conta de um empréstimo requerido pela EDP Espírito Santo, a conta de energia dos capixabas ficará mais cara...

EDP anuncia falta de energia em bairros da Serra nesta quarta, quinta e sexta

A pandemia gerada pelo novo coronavírus não está impedindo que a EDP Espírito Santo suspenda energia de bairros da...

Dona pede ajuda para encontrar cães idosos que fugiram em Laranjeiras

Na noite da última segunda-feira (6) os cães Obama e Kaoma fugiram de casa em Parque Residencial Laranjeiras, na...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O serrano Gustavo entre dois marcadores durante partida do Pìnheiros. Foto: Divulgação
O serrano Gustavo entre dois marcadores durante partida do Pìnheiros. Foto: Divulgação

Por Thiago Albuquerque

Apenas dezesseis anos. Essa é idade do jovem serrano Gustavo de Andrade da Silva que apesar da pouca idade, tem um sonho grande pela frente. Ele está morando em São Paulo e quer jogar handebol na Europa e na Seleção Brasileira. Para isso, o jovem de Manguinhos está pulando para achar o ângulo certo e curvando o corpo para desviar da barreira e arremessar a bola em direção do gol.

Gustavo começou a treinar bem cedo, quando começou a ir aos treinos do Gaha/AMPRL, time de handebol de Laranjeiras, com sua mãe. Com 12 anos foi jogar no Clube Castro Alves, de Cariacica, e logo depois para o Esporte Clube Pinheiros.

A vida de atleta para o serrano não é fácil. Mesmo novo, o jogador ,que atua na posição de ponta esquerda no juvenil e armador no cadete, treina duas vezes por dia: parte física na academia durante à tarde e treino tático na quadra à noite. O jovem também tem a alimentação regrada, acompanhada por nutricionistas do clube.

Quando perguntado sobre o nível e a diferença do handebol no Espírito Santo com o de São Paulo, Gustavo conta que é completamente diferente. “Fazemos mais jogos contra equipes grandes. Mas sinto falta do calor capixaba, estou aqui há cinco meses e ainda me sinto em fase de adaptação”.

O esporte vem de berço. Sua mãe, conhecida como Morena, também é atleta e joga handebol. No esporte, o ídolo de Gustavo é o jogador Uew Gensheimer da Alemanha, e é se inspirando nele que o jovem luta para realizar seu sonho.

Comentários

Mais notícias

EDP anuncia falta de energia em bairros da Serra nesta quarta, quinta e sexta

A pandemia gerada pelo novo coronavírus não está impedindo que a EDP Espírito Santo suspenda energia de bairros da Serra. Durante esta semana, algumas...

Dona pede ajuda para encontrar cães idosos que fugiram em Laranjeiras

Na noite da última segunda-feira (6) os cães Obama e Kaoma fugiram de casa em Parque Residencial Laranjeiras, na Serra, na rua Cassimiro de...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!