24 C
Serra
terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Inspirador fazedor de obras

Leia também

Cesan vai deixar bairros da Serra sem água nesta terça (28)

Moradores de algumas comunidades da Serra ficarão sem água nesta terça-feira (28). Isso porque a Companhia Espírito Santense de...

Praia do Barrote, em Jacaraípe vai receber parque itinerante de diversão

Nesta quinta (30) vai ter ação na praia de Jacaraípe, na Serra. É que o Parque de Farrapos estará...

Por conta de chuva e maré, trecho da ES-010 começa a ceder em Jacaraípe

Quem for passar pela rodovia ES-010, no trecho que fica na Curva da Baleia, entre Manguinhos e Jacaraípe, precisa...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Por Eci Scardini

Gerson Camata sai da vida para entrar na história. Radialista, jornalista, mas principalmente político. Foi vereador, deputado estadual, federal, governador e senador por três mandatos. O ex-assessor ressentido talvez seja a única ranhura em sua brilhante e vitoriosa carreira. Camata, que se notabilizou por ser conciliador, não conseguiu conciliar esse ressentimento e acabou sendo vítima dele. Foi assassinado com um tiro, disparado pelo ex-assessor Marcos Venício.

De origem italiana, Camata destoava da fama de ‘sangue quente’ que os italianos carregam consigo, mas fez jus à fama de conversador. Ele adorava contar ‘causos’, era uma especialidade. Outra marca pessoal era a de ‘filar’ um cigarro de alguém durante esses ‘causos’. Isso virou lenda aqui e em Brasília.

Mas foram os quatro anos que passou no Palácio Anchieta como governador que os fizeram tornar-se inesquecível. De março de 1983 até final de dezembro de 1986, a marca de Camata é a de fazedor de obras.

A Serra e o amigo prefeito daquela ocasião, João Baptista da Motta, que o digam. Pelas mãos de Camata iniciou-se o Hospital Dório Silva, impulsionou-se o sistema Transcol, ajudou na expansão do sistema de abastecimento de água (a caixa d’água da Cesan, em Jardim Limoeiro foi em sua gestão). Liberou recursos para a construção de mais de uma dezena de escolas, mais de 20 unidades de saúde, colaborou com Motta na construção de infraestrutura de muitas ruas e bairros da Serra.

No Estado deixou um legado que foi o prosseguimento da construção da terceira ponte, hospital em São Mateus; muitas obras de eletrificação rural, de pavimentação ligando cidades. Expandiu para o interior o acesso à água tratada. Enfim, um legado de obras inquestionável.

A vida é efêmera. Mas as realizações de Camata, bem como o estilo de vida política, pessoal e familiar, estarão nos registros históricos, sempre de forma positiva, servindo de inspiração para a atual e futura geração de políticos e de pessoas.

 

Comentários

Mais notícias

Praia do Barrote, em Jacaraípe vai receber parque itinerante de diversão

Nesta quinta (30) vai ter ação na praia de Jacaraípe, na Serra. É que o Parque de Farrapos estará na Praia do Barrote, em...

Por conta de chuva e maré, trecho da ES-010 começa a ceder em Jacaraípe

Quem for passar pela rodovia ES-010, no trecho que fica na Curva da Baleia, entre Manguinhos e Jacaraípe, precisa ficar atento, pois uma parte...

Fortes ondas destroem avenida de praia da Serra | Veja vídeo

Moradores da comunidade de Marbella, na região de Nova Almeida, levaram um baita susto neste final de semana. As fortes ondas do balneário destruíram...

Mais de 130 vagas para cursos gratuitos na Serra

Nesta terça-feira (28), serão abertas 136 vagas para cursos gratuitos na Serra. Os moradores do município poderão se candidatar para as seguintes oportunidades: auxiliar...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem