24.6 C
Serra
sábado, 26 de setembro de 2020

Hospital Materno Infantil será inaugurado nas próximas semanas, diz Prefeitura

Leia também

Serra tem 500 mortes por Covid-19 e 15.635 casos confirmados da doença

Quinhentas pessoas morreram  na Serra em decorrência de complicações da Covid-19. A cidade que se encontra em risco baixo...

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O hospital deve ser inaugurado nas próximas semanas. Foto: Fernando Rubim

Com a gestão assumida pelo Governo do Estado e prometendo atender 8.700 gestantes capixabas por ano, o Hospital Materno Infantil será inaugurado nas próximas semanas. De acordo com a Prefeitura da Serra, a obra que custou aproximadamente R$ 100 milhões está pronta e serão realizados mais de oito mil partos por mês na unidade. Vale destacar que o hospital recebeu o nome de Maria da Glória Merçon Vieira Cardoso.

Nesse momento de pandemia, o funcionamento do Hospital deve acontecer para fortalecer o sistema de saúde estadual, tanto como maternidade como para atendimento de pacientes ‘não-covid’. Isso porque, os dois hospitais estaduais na Serra, Jayme Santos Neves e Dório Silva, estão totalmente dedicados ao tratamento de coronavírus, o que gerou uma demanda represada no atendimento de outras doenças.

Por conta do tamanho do hospital, havia dúvidas de como a Prefeitura iria colocar a maternidade para funcionar, uma vez que o custeio anual gira em torno de R$ 100 milhões (valor semelhante a estimativa do custo total da obra). Por isso, o Município propôs ao Governo do Estado para que a gestão do novo hospital fosse estadualizada.

Há três semanas, por meio das redes sociais, o governador Renato Casagrande (PSB) confirmou que o Estado acatou a proposta da Prefeitura, entretanto não anunciou data para o início dos trabalhos. “Informei ao prefeito da Serra que o Estado aceita receber o Hospital Materno Infantil. Nosso objetivo é transferir a maternidade de alto risco do Jayme para liberar mais leitos para o tratamento da Covid-19”, destacou o governador na ocasião.

De acordo com a Prefeitura da Serra, o hospital, que recebeu o nome de Maria da Glória Merçon Vieira Cardoso, vai atender 8.700 gestantes por ano e realizar 725 partos por mês. Mulheres e crianças da Serra, de outros municípios capixabas e até de estados vizinhos, como Bahia, vão ser atendidas. O nome foi escolhido por meio de enquete popular realizada no site da Prefeitura da Serra.

A previsão inicial era que fossem oferecidos 135 leitos, mas com a pandemia do novo coronavírus, o Governo do Estado aceitou a proposta da prefeitura e transferiu os leitos de maternidade do hospital estadual Jayme Santos Neves para o Materno. Com isso, serão oferecidos 176 leitos.

A maternidade funcionará de porta aberta e receberá casos de risco habitual, ou seja, partos de baixa complexidade. As mamães serão acolhidas e classificadas, conforme suas necessidades.  A Política do Parto Humanizado está garantida com, por exemplo, a inserção do acompanhante no processo de atendimento ao bebê e à gestante. Haverá, ainda, leitos PPP: Pré-parto, Parto e Pós-parto, ou seja, a gestante permanece no mesmo local até sua alta.

A área do Hospital Materno Infantil é equivalente ao tamanho de dois campos e meio de futebol. A estrutura é composta por três pavimentos distribuídos em assistência materno-infantil e serviços de apoio diagnóstico e terapêutico. Vale lembrar que essa é a maior obra pública da Serra.

Contratações serão realizadas pelo Governo do Estado, diz Prefeitura 

Ao TEMPO NOVO, a Prefeitura da Serra afirmou que as contratações de funcionários que irão atuar no hospital serão feitas pelo Estado. Com isso, a reportagem acionou a Secretaria de Estado da Saúde, que ainda não retornou. Assim que a demanda for respondida, essa matéria será atualizada.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado (26). Segundo informações de populares, o...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para recolherem garrafas de cerveja descartadas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!