Hora de virar a chave para voltar a morder no capixabão

0

Acabou o sonho. Na noite da última quarta (20), o Serra foi derrotado pelo Vasco da Gama, por 2×0, no estádio Kleber Andrade, em jogo válido pela segunda fase da Copa do Brasil. E a dor da eliminação tem de ficar no passado, já que neste sábado (23) o Serra tem um confronto em casa, no Robertão, contra o Tupy-ES, às 16h, pela quinta rodada do Campeonato Capixaba.

O jogo é de suma importância para o Cobra Coral, já que o time até o momento, muito focado na Copa da Brasil, perdeu três jogos e ganhou apenas um no Estadual. Com três pontos, está na oitava colocação. Embora a posição garanta avanço às quartas de final, ela é perigosa, pois também está perto da zona de rebaixamento.

E é exatamente onde está o Tupy – ES, que até agora só fez um ponto e ocupa a penúltima colocação. Por isso, o duelo de sábado é tão importante, pois é confronto direto. Se perder, o tricolor serrano já entra na zona ‘maldita’.

E o treinador do Serra, Cleiton Marcelino, falou que o time vai com força total para o confronto, diferente do clássico perdido para a Desportiva, no último sábado (xx), quando mandou a campo o time reserva.

“Vamos focar 100% no Capixabão e buscar as rodadas perdidas. Esse jogo de sábado é importante e contamos com apoio da nossa torcida, focando numa arrancada em busca do bicampeonato da competição”, frisa o treinador.  

A quinta rodada do Capixabão começou na noite da última quinta (21), com o confronto entre Estrela do Norte e Rio Branco de Venda Nova; porém, o jogo aconteceu após o fechamento desta edição. Já os outros jogos da rodada acontecem no mesmo dia, sábado.  O líder Real Noroeste, com nove pontos, recebe o Atlético-ES, com seis pontos, em Águia Branca.

Às 17h, tem o clássico Rio Branco x Vitória, no Klebão. Ambos estão empatados na vice liderança com oito pontos. Um pouco mais cedo, às 15h, a Desportiva – também com oito pontos – vai ao Olímpio Perim, em Venda Nova, encarar o lanterna Castelo, que ainda não pontuou na competição.  

Clube fatura com retorno ao cenário nacional

A eliminação na Copa do Brasil após a derrota por 2×0 para o Vasco, na última quarta-feira (20) no Kleber Andrade, não foi considerada um desastre no clube. Até porque a partida, transmitida em rede nacional, ajudou a dar visibilidade ao Serra. Algo semelhante só tinha ocorrido há 20 anos, quando o Cobra Coral batera o Fluminense no Maracanã pela Série C do Brasileirão.

Para o treinador, Cleiton Marcelino, o time fez um bom papel diante do Vasco.  “Acho que a gente fez um jogo bom, mediante as condições da equipe. A gente soube se defender, criamos situações de gol. Levamos um gol por bola parada e outro já no final do jogo. Saímos fortalecidos pelo confronto contra um grande como o Vasco, o que vai ajudar no Capixabão e no Campeonato Brasileiro Série D”, avalia.  

Para o Serra, a Copa do Brasil foi importante pela visibilidade nacional. Após décadas sem um clube capixaba avançar para a segunda fase, o Tricolor Serrano conseguiu a façanha após a vitória contra o Remo por 1×0. E ainda tem o lado financeiro. O Cobra Coral faturou R$ 525 mil pela primeira fase e R$ 625 mil pela segunda.

E as competições nacionais não acabaram. O Serra ainda terá, a partir de maio, a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D. O Tricolor não é o único capixaba na competição, pois o Vitória também disputará. A competição começa no dia 05 de maio e vai até o dia 18 de agosto. Serão 68 times brigando por quatro vagas para subir à Série C.

Comentários