• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.183 curados
26.1 C
Serra
sábado, 16 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.186 curados

Greve dos coletores | Ruas da cidade estão cheias de lixo há pelo menos 3 dias

Leia também

ES recebe 1,5 milhão de seringas para vacinação contra a Covid-19

Chegou ao Estado na manhã deste sábado (16), a primeira remessa de 1,5 milhão de seringas que serão utilizadas...

Advogado mata adolescente que tentava assaltar mulher na Serra

Um adolescente foi morto, na tarde desta sexta-feira (15), ao tentar assaltar uma mulher na avenida Talma Rodrigues Ribeiro,...

Prefeitura fiscaliza bares para flagrar aglomeração e conter Covid-19 na Serra

Pensando em conter o avanço do coronavírus e conscientizar a população, a Prefeitura da Serra está intensificando ações de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Lixo em rua no bairro Parque Residencial Laranjeiras hoje (25). Foto: Ana Paula Bonelli

As ruas da Serra estão lotadas de lixo. Isto porque, há 14 dias, os rodoviários que dirigem os caminhões de coleta de lixo entraram em greve. Apesar do tempo, a situação ficou crítica mesmo na cidade nos últimos três dias.

A paralisação acontece em toda a Grande Vitória e foi anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários) e confirmado pelo TEMPO NOVO, juntamente ao presidente do órgão, Marcos Alexandre (Marquinho Jiló).

Há relatos de moradores de Parque Residencial Laranjeiras, Castelândia, Jardim Limoeiro, Serra Dourada e Porto Canoa. “Em Castelândia, ontem (24), com a chuva o lixo estava misturado no meio da água, muito lixo boiando na rua. Estava uma nhaca e o caminhão não passou por aqui para coletar o lixo doméstico”, conta Ana Paula Pereira.

Vale destacar que, na Serra, quem presta os serviços de limpeza é a Corpus Saneamento e Obras. A empresa ganhou uma nova licitação feita pela prefeitura neste ano. Sendo assim, os coletores de lixo são funcionários da Corpus, através de contrato firmado com a Prefeitura da Serra.

O TEMPO NOVO entrou em contato com a Prefeitura da Serra para saber quais as providências o município está tomando para minimizar o problema e assim que a demanda for respondida será publicada neste espaço.

Segundo um funcionário da Corpus Engenharia que não quis se identificar nesta segunda (23) e terça (24) de dia não saiu nenhum carro para coletar lixo nos bairros da Serra. “Somente o caminhão de coleta de lixo hospitalar saiu da empresa. Hoje (25) também não saiu caminhão pra coletar lixo na cidade não. A gente tem visto o secretário da Prefeitura da Serra e até o prefeito indo lá na empresa para tentar fazer com o que os caminhões saiam, mas o sindicato não está permitindo”, conta o trabalhador.

Conforme já informado anteriormente, o Sindirodoviários – que representa a categoria – realizou uma assembleia onde os trabalhadores da coleta de lixo de 28 cidades do Espírito Santo não aceitaram a proposta de reajuste oferecida pelas empresas e deliberaram pela paralisação.

A reportagem ouviu também o Sindicato das Empresas de Limpeza Pública do Espírito Santo (SELURES) que disse que vem a público registrar estarrecimento e indignação com os atos perpetrados pelo Sindirodoviários no curso do ilegal movimento de greve e com as proporções tomadas na noite de ontem (24), quando veículos que saíram por força de decisão judicial para recolhimento de lixo foram vandalizados.

A paralisação deixou de ser um ato constitucional, com reivindicações de direitos trabalhistas, para se tornar atos de vandalismos restritos aos sindicalistas, não representando a coletividade da categoria, que em momento nenhum tem se oposto a cumprir a decisão judicial.

Mais do que isso, os deploráveis registros de violência e vandalismo, com apedrejamento de caminhões e pneus furados por pessoas encapuzadas, que, ao não mostrarem o rosto, só reverberam a transgressão e a postura adotada pelo Sindorodoviários, denotando o total desapego à lei, às decisões judiciais e ao propósito com a causa daqueles que dizem  representar.

O Selures, neste momento, aguarda manifestação da Justiça, para que, com firmeza, garanta a volta de suas empresas com segurança, normalizando as atividades de Limpeza Pública e garantindo a prestação de um serviço essencial à ordem pública e à saúde da população.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!